Cotidiano

MS define exigências para vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a covid; confira

Os menores foram liberados, mas ainda não tem uma data definida para eles tomarem o imunizante

Anna Gomes Publicado em 28/12/2021, às 09h15

Os menores, de 5 e 11 anos foram liberados, mas ainda não existe uma data definida para eles tomarem o imunizante.
Os menores, de 5 e 11 anos foram liberados, mas ainda não existe uma data definida para eles tomarem o imunizante. - Arquivo/Midiamax

Uma série de exigências para vacinar crianças foram publicadas no Diário Oficial, na manhã desta terça-feira (28). Os menores, de 5 e 11 anos foram liberados, mas ainda não existe uma data definida para eles tomarem o imunizante em Mato Grosso do Sul.

No documento conta que as crianças de 5 a 11 anos podem se vacinar desde que estejam acompanhas dos pais ou responsáveis. Durante a vacinação também deverá ser apresentado a identificação dos menores.

Nesta semana, o Governo do Estado autorizou os municípios a realizarem a vacinação das crianças sem a necessidade de exigência de pedido médico. Em Mato Grosso do Sul, 291.800 menores estão nesta faixa etária e aptos a se vacinarem

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, todos os pontos de vacinação deverão observar os grupos etários e o esquema vacinal aplicável no momento da administração. “No momento da aplicação será exigido um documento de identificação oficial da criança para fins de registro do imunizante. Os pais ou responsáveis deverão estar em mãos, além da carteira de vacinação, com a certidão de nascimento ou documento de identidade da criança”.

A equipe de reportagem entrou em contato com o Secretário, para saber se existe a previsão de quando os imunizantes voltados para as crianças devem chegar. O Chefe da Pasta explica que a previsão é que as vacinas cheguem já no mês de janeiro de 2022, mas ainda sem uma data certa definida.

“Ainda não temos uma data definida, não conseguimos informar se vai ser no começo do mês ou no final, dependemos do Ministério da Saúde”, disse o Secretário.

A Vacina

De acordo com a SES, a autorização concedida pela Anvisa veio após análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos por laboratório. Segundo a equipe técnica da Agência, as informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz para o público infantil, conforme solicitado pela Pfizer e autorizado pela Anvisa.

Assim, a formulação da vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas, com pelo menos 21 dias de intervalo entre as doses. A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas. Para os maiores de 12 anos, a vacina terá tampa na cor roxa sendo aplicada em doses de 0,3 mL.

Segundo o Ministério da Saúde, a vacina também tem esquema de conservação diferente já que pode ficar por 10 semanas em temperatura de 2º a 8ºC. A chegada do imunizante aos postos depende do calendário e da logística do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI/MS), que coordena a distribuição das vacinas por meio de programas públicos no Brasil.

Jornal Midiamax