Membros da Igreja Assembleia de Deus Missões em realizam uma assembleia na noite desta quinta-feira (28) em relação a indicação do nome do pastor Elias Longo, feita pelo pastor Antônio Dionizio, atual presidente afastado. Após polêmica envolvendo Antônio Dionizio, que aparece em um vídeo tocando uma fiel, o pastor foi afastado da presidência da igreja.

Ele também foi afastado do comando da COMADEMS (Convenção das Assembleias de Deus no Estado de Mato Grosso do Sul), onde estava à frente há 28 anos.

De acordo com o pastor Daniel, aproximadamente 350 membros estão na igreja para discutir em relação a indicação do pastor Elias Longo. Ainda segundo o pastor Daniel, houve mudança no estatuto e a indicação não poderia ser feita por Dionizío. Outros membros da igreja ficaram de fora da reunião, como aparece em foto e vídeo enviado à reportagem.

“Aguardar o desfecho, diz o pastor Daniel”. No estatuto da igreja, consta que os membros não podem cometer adultério,  divórcio e ou se casar novamente. O pastor Dionízio se divorciou e depois se casou com a fiel em que aparece no vídeo.

Atualmente, existem várias igrejas Missões Igreja Assembleia de Deus Missões nos bairros de Campo Grande. O salário do pastor que irá comandar a igreja matriz, localizada na Rua Rio Brilhante, é de aproximadamente, ou até superior a R$ 40 mil, segundo apurou a reportagem. Já a COMADEMS, até então comandada por Dionízio, estava à frente de cerca de 30 igrejas no Estado.