Cotidiano

Lista de atividades essenciais será trocada por ‘atividades com aglomeração’ em MS

Comércio como salões e tabacarias deverão atender conforme classificação do risco das cidades

Mylena Rocha Publicado em 27/07/2021, às 11h26

Bares devem obedecer lotação conforme a bandeira do Prosseguir.
Bares devem obedecer lotação conforme a bandeira do Prosseguir. - Leitor/Fala Povo/WhatsApp Midiamax

O Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia) deixou de utilizar o termo ‘serviço essencial’ para definir os estabelecimentos que são prioridades durante a pandemia em Mato Grosso do Sul. Agora, todas as atividades econômicas estão liberadas e somente os estabelecimentos com atividades propícias para aglomeração terão restrição na ocupação. Bares, casas de festas e tabacarias estão na lista. 

As informações foram divulgadas nesta manhã, durante a primeira live do Prosseguir. O presidente do Comitê Gestor do Prosseguir, Eduardo Riedel, explica que as atividades econômicas listadas estarão restritas conforme a bandeira no mapa de risco, mas todas as outras estão liberadas. “Não há mais o conceito de atividade essencial. Elencamos várias atividades que vão ter, a partir de agora, a sua lotação baseada na bandeira”, diz. 

Riedel afirma que a lista de atividades que terão restrições conforme a classificação do município no Prosseguir são aquelas que podem ter aglomeração e, na experiência da pandemia, foram as que mais geraram contaminações pelo coronavírus.

A lista inclui as seguintes atividades: bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, com e sem entretenimento; parques de diversão e parques temáticos; exploração de boliches; exploração de jogos de sinuca, bilhar e similares; exploração de jogos eletrônicos recreativos; atividades de exibição cinematográfica; serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas; atividades de museus, exploração de lugares, prédios históricos e atrações similares; cabeleireiros; casas de bingo; exploração de apostas em corridas de cavalos; exploração de jogos de azar; tabacarias; casas de festas e eventos; atividades de estética; serviços de tatuagem e piercing; produção teatral; produção musical; produção de espetáculos de dança; espetáculos circenses; rodeios; artes cênicas; discotecas e danceterias; atividades de sauna e banhos. 

Em cidades com a bandeira cinza do Prosseguir, as atividades terão lotação máxima de 30%. No caso da bandeira vermelha, será de 50% e para bandeira laranja de 70%. Nas cidades com bandeira amarela, a lotação nos comércios será de 90% e na bandeira verde liberada para 100% da ocupação. 

Com relação ao toque de recolher, o comitê definiu que os horários não seriam flexibilizados por enquanto. Logo, mesmo que os estabelecimentos possam abrir, terão que obedecer o horário limite. “O toque de recolher não mudou. O comitê não se sentiu confortável para alterar e avançar no horário. Com o avanço da vacinação e análise dos índices de internação, está na pauta de discussão”, disse Riedel. 

Como está a classificação das cidades? 

Conforme mapa de risco divulgado nesta terça-feira (27), a maioria das cidades está com a classificação de risco alto na pandemia. Ao todo, 38 cidades foram classificadas com a bandeira vermelha e 31 cidades têm a bandeira laranja, de risco médio. Somente 10 municípios receberam a bandeira amarela do Prosseguir, com classificação de risco tolerável. MS não tem cidades com a bandeira verde (risco baixo) ou cinza (grau extremo). Confira a bandeira da sua cidade:

Jornal Midiamax