Cotidiano

Enviadas por barco, doses da Coronavac chegam a aldeia do Pantanal

Para imunizar indígenas da aldeia Uberaba, localizada no Alto Pantanal, doses da Coronavac foram enviadas por meio de barco.

Dândara Genelhú Publicado em 23/01/2021, às 09h26 - Atualizado às 09h26

Foto: Reprodução | Prefeitura de Corumbá.
Foto: Reprodução | Prefeitura de Corumbá. - Foto: Reprodução | Prefeitura de Corumbá.

Para imunizar indígenas da aldeia Uberaba, localizada no Alto Pantanal, doses da Coronavac foram enviadas por meio de barco. A população faz parte do grupo de risco para a doença e integra a lista de pessoas prioritárias na vacinação.

A aldeia é lar de 35 famílias da etnia Guató, totalizando 200 moradores. Entretanto, apenas 89 doses foram enviadas para a região. Ela fica localizada na ilha Ínsua, a cerca de 330 km de Corumbá, próxima da divisa com Mato Grosso. O acesso é feito somente por via aérea ou fluvial.

Assim, as doses foram distribuídas pela Prefeitura de Corumbá, na última sexta-feira (22). O envio foi realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, em lancha rápida de motor 150 HP, com apoio da PMA (Polícia Militar Ambiental).

Foram aproximadamente 6h de viagem até a aldeia. Participaram da ação duas vacinadoras e um dentista da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena).

Vacinação em Corumbá

Na primeira fase de vacinação, Corumbá recebeu 2.768 doses repassadas pelo Ministério da Saúde ao Governo do Estado. Dessas, serão 1.141 serão utilizadas para imunizar profissionais da saúde. Outros que devem receber a vacina são: 34 servidores que atuam nas salas de vacina, 15 trabalhadores do Asilo São José e 90 idosos que vivem no local.

Jornal Midiamax