Cotidiano

Com toque de recolher às 21h, Campo Grande terá força-tarefa e blitze no feriado

Haverá blitze e aumento de fiscais nas ruas, informou o prefeito Marquinhos Trad

Gabriel Maymone Publicado em 01/06/2021, às 10h48

Equipes da Guarda, Agetran e Vigilância irão intensificar fiscalização em Campo Grande
Equipes da Guarda, Agetran e Vigilância irão intensificar fiscalização em Campo Grande - Divulgação

Campo Grande prepara força-tarefa para coibir o desrespeito às medidas de enfrentamento contra a covid durante o feriado de Corpus Christi na quinta-feira (03). Assim, o município vai intensficar as ações fiscalização.

Conforme o prefeito, Marquinhos Trad (PSD), já estão definidas algumas medidas. "Vamos intensificar blitze e o número de fiscais nas ruas", declarou.

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) informou que as ações serão intensificadas a partir das 18h de quarta-feira (02). A fiscalização terá a poio da Vigilância Sanitária, Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e do Procon.

As equipes irão percorrer os principais pontos de aglomeração já conhecidos em Campo Grande para garantir o cumprimento das medidas de enfrentamento à covid como o toque de recolher e limitação na capacidade de atendimento de estabelecimentos.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que haverá ampliação das equipes da Vigilância Sanitária e também de outras pastas, mas ainda não está definido como será o trabalho. As equipes da Semadur estarão de plantão para atender às denúncias e dar apoio às fiscalizações da Vigilância.

Na quarta-feira (26), a atualização do Prosseguir apontou a piora de Campo Grande na classificação, saindo do Grau Médio (Laranja) para o Alto (Vermelho), o que implicou o recuo do início do toque de recolher para as 21h até 9 de junho.

Corpus Christi

Apesar de o prefeito de Campo Grande ter descartado decretar ponto facultativo para os servidores municipais emendarem o feriado, o governo do Estado já decretou o 'feriadão' aos funcionários públicos estaduais.

Além disso, muitos trabalhadores privados também irão emendar o feriado com o fim de semana.

Jornal Midiamax