Cotidiano

Com menos de metade da população imunizada, município enfrenta desafios para vacinação em MS

Sonora tem a menor taxa de imunização do Estado, conforme o Vacinômetro

Mylena Rocha Publicado em 25/10/2021, às 15h00

None
Divulgação/Prefeitura de Sonora

Municípios têm enfrentado dificuldades para avançar na campanha de vacinação contra o coronavírus em Mato Grosso do Sul. No último mês, o Estado perdeu o topo do ranking da imunização e houve até recusa para receber mais vacina. Uma das cidades que chama a atenção é Sonora, que tem menos de metade da população imunizada. 

Localizada a 351 quilômetros de Campo Grande, o município tem uma taxa de cobertura de 45,93% da população geral com o ciclo vacinal completo, ou seja, pessoas que tomaram as duas doses ou a vacina de dose única. O índice pode ser considerado baixo, já que a cobertura vacinal geral em MS é de 63,88% da população imunizada. 

Fonte: Vacinômetro - SES

Os dados são do Vacinômetro da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e indicam que Sonora é uma das cidades com menos de metade da população geral imunizada. O levantamento feito pelo Jornal Midiamax aponta que a maioria das cidades do Estado tem índice de imunização acima dos 60%. 

O prefeito de Sonora, Enelto Ramos da Silva (DEM), explica que não há dificuldades para a população se vacinar. Ele reforça que todas as vacinas estão disponíveis para a população e que as equipes de saúde têm sido muito disciplinadas. Mesmo com o índice de cobertura vacinal menor do que no Estado, ele cita que os resistentes à vacina são minoria. “É muito pouca a resistência”. 

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde do município para entender quais são as estratégias adotadas para reverter a situação. A enfermeira Jéssica Santos explica que Sonora tem dado ênfase à campanha de imunização contra o coronavírus, fazendo repescagens com frequência. Assim, pessoas que esqueceram ou não puderam comparecer podem se vacinar. 

Além disso, ela cita que o prazo para aplicação de doses da Pfizer foi reduzido para 21 dias e, por isso, a secretaria tem ligado para alertar e convocar os moradores para tomar a 2ª dose. Entre as estratégias, a secretaria também busca facilitar o acesso à vacina. 

“Temos agentes de saúde atuando, com a busca ativa pelas pessoas que não se vacinaram e também mudamos os locais para facilitar o acesso da população de baixa renda”, pontua a enfermeira da secretaria. 

De acordo com os dados do Vacinômetro, a população estimada no município é de 19.721 pessoas. Com relação à população em geral, 62,08% tomaram ao menos uma dose e 45,93% estão completamente imunizados. Se considerarmos somente os adultos, o índice é maior: 76,78% tomaram ao menos uma dose e 64,02% estão com o ciclo vacinal completo. 

O município também segue com a vacinação dos adolescentes e aplicação da 3ª dose. Considerando somente os adolescentes, 68,60% já foram vacinados. A aplicação da 2ª dose nos adolescentes começa em novembro, pois foi preciso aguardar o prazo de 12 semanas após a D1. Entre idosos, 42,46% tomaram a dose de reforço. 

Fonte: Vacinômetro - SES

Jornal Midiamax