Cotidiano

Com doses insuficientes, Campo Grande adota estratégia para vacinar novos públicos

Com recebimento fracionado de doses da vacina para covid, Campo Grande adotou nova estratégia de vacinação para garantir a continuidade da imunização em idosos. Nesta quarta-feira (31), o município está aplicando doses em idosos de 65 anos, mas somente nos que fazem aniversário de janeiro a julho. A medida foi tomada porque não há doses […]

Gabriel Maymone Publicado em 31/03/2021, às 09h45

 (Foto: Henrique Arakaki, MIdiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, MIdiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, MIdiamax)

Com recebimento fracionado de doses da vacina para covid, Campo Grande adotou nova estratégia de vacinação para garantir a continuidade da imunização em idosos. Nesta quarta-feira (31), o município está aplicando doses em idosos de 65 anos, mas somente nos que fazem aniversário de janeiro a julho.

A medida foi tomada porque não há doses suficientes no estoque para vacinar todas as pessoas que fazem parte desse grupo. “A adoção da estratégia de vacinar, neste momento, apenas as pessoas nascidas entre janeiro e julho se deve ao quantitativo de doses disponíveis. Nós tivemos dias em que foram aplicadas 10 mil doses na semana passada, porque enquanto mais diminui a faixa etária, maior é o público”, explica a superintendente de vigilância em saúde, Veruska Lahdo.

Ela reforça ainda que as doses que ainda estão em estoque nas unidades não são suficientes para atender a todo o público com 65 anos, mas que o município aguarda um novo carregamento de vacinas a ser entregue pelo Ministério da Saúde. “Com essas doses nós conseguimos ampliar para todo esse público”, esclarece.

Vacinação em Campo Grande

Até a manhã desta quarta-feira (31), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou ter vacinado 106.529 pessoas, sendo que 26.260 delas já receberam a 2ª dose e podem ser consideradas imunizadas após duas semanas.

Como não há datas certas para entrega de vacinas por parte do Ministério da Saúde, Campo Grande define o cronograma de vacinação conforme chegam mais doses.

Além do público a partir de 66 anos, também foram imunizados trabalhadores da saúde, idosos a partir de 60 que vivem em asilos – e funcionários, além de pessoas com 60 anos ou mais que possuem comorbidades e adultos acima de 18 anos com deficiência.

Novos públicos receberão vacina na medida em que o município receber mais doses do governo federal. O próximo passo é concluir a imunização em idosos até 60 anos.

Jornal Midiamax