iniciou a semana com 10 confirmações

A outra morte registrada em é de uma idosa de 76 anos, moradora de Corumbá, que morreu após ficar internada por 8 dias. 

Sem pânico

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, José Mauro Filho, não existe motivo para ‘pânico’, pois a atualização da vacina que previne contra a H3N2 já deve acontecer logo nos primeiros meses de 2022.

“Em março ou abril de 2022 já vai ter remessa de vacinas para a nova cepa. Não é uma situação de pânico como estamos observando”, explicou.

“Tem muita gente em busca do teste para H3N2 e eu sei de onde está vindo essa orientação. Temos unidades sentinelas para saber que o vírus está circulando em Campo Grande. Não é prerrogativa do Ministério da Saúde testar a população para a H3N2, o que existe é o comércio privado oferecendo o teste para uma questão comercial”.

Já o assessor militar da SES (Secretaria Estadual de Saúde), Marcello Fraiha, também reforçou a não necessidade de pânico. “Estamos observando a nossa série histórica de influenza aqui no Estado, desde o ano de 2009. No ano de 2016 chagamos a registrar até 116 óbitos, porém este ano registramos dois óbitos”.

Surto de H3N2

O Ministério da Saúde divulgou que em todo o país são 456 registros e 30 mortes da doença.

Os surtos de pelo país têm sido causados pela variante Darwin do vírus, identificada primeiro na Austrália. A cepa é uma mutação recente e a vacina contra gripe aplicada atualmente no Brasil não protege contra essa variante específica.