Cotidiano

Bairros de Dourados recebem ações para fortalecimento da comunidade

Moradores dos residenciais Harisson de Figueiredo III e no Dioclécio Artuzi III receberam a visita de assistentes sociais e de profissionais que entregaram um kit de prevenção a Covid-19 no final de semana. As comunidades também foram informadas das ações da administração municipal. Segundo o diretor da Agehab (Agência de Habitação Popular) da Prefeitura de […]

Marcos Morandi Publicado em 22/02/2021, às 11h58

Ações terão duração de 12 meses. (Foto: Divulgação)
Ações terão duração de 12 meses. (Foto: Divulgação) - Ações terão duração de 12 meses. (Foto: Divulgação)

Moradores dos residenciais Harisson de Figueiredo III e no Dioclécio Artuzi III receberam a visita de assistentes sociais e de profissionais que entregaram um kit de prevenção a Covid-19 no final de semana. As comunidades também foram informadas das ações da administração municipal.

Segundo o diretor da Agehab (Agência de Habitação Popular) da Prefeitura de Dourados,  Diego Zanoni Fontes, a atividade faz parte do PTS (Projeto de Trabalho Social), que tem duração de doze meses e conta com a participação do governo federal.

“Após a entrega do empreendimento, existe um trabalho de acompanhamento local para que os moradores consigam se organizar socialmente, se desenvolver e dessa forma melhorar sua qualidade de vida”, explicou Fontes.

O objetivo é promover o fortalecimento da comunidade e a participação dos beneficiários no processo de sustentabilidade do residencial. Dentre as ações propostas, estão cursos de liderança de preparação para o mercado de trabalho, de geração de renda e atividades para crianças e adolescentes.

“Com o nascimento da minha filha e a pandemia muita coisa mudou, hoje trabalho em casa e com certeza esses cursos que querem trazer farão diferença pra minha família. Tudo que for para desenvolver, para o crescimento do nosso bairro, eu acho ótimo”, declarou confeiteira Adriana Souza dos Santos Ribeiro, moradora no Harisson de Figueiredo III.

Segundo a assistente social e responsável técnica, Vanessa Oliveira Queiroz, o cronograma será executado durante o ano de 2021, seguindo as normas sanitárias de controle da pandemia.

“Vamos adaptar conforme a realidade. O que queremos é fortalecer a convivência em comunidade, abordar o respeito entre os vizinhos, ajudar no planejamento dessas famílias, ofertando ferramentas para independência financeira, informando sobre direitos e políticas públicas”, explicou.

Vanessa lembrou ainda que uma das metas do PTS é a estruturação da Associação de Moradores, para que eles tenham voz nas demandas da comunidade. “O programa quer viabilizar o exercício da participação através de trabalho educativo e informativo, gestão comunitária, conservação e manutenção dos imóveis, bem como a permanência dos mesmos no local”, detalhou.

Depois que a moradia é entregue a Agehab acompanha o empreendimento por cinco anos. Nesse período as famílias recebem auxílio para se fortalecer como comunidade e como cidadãos. “Nosso objetivo é fornecer meios de crescimento para que eles não precisem mais da ajuda da prefeitura e possam se desenvolver de forma independente”, explica o  diretor.

Jornal Midiamax