Cotidiano

Acolhimento aborda 18 pessoas em noite fria, mas 11 recusam abrigo em Campo Grande

Aqueles que recusaram o atendimento receberam cobertores para se aquecer

Gabriel Neves Publicado em 28/07/2021, às 09h32

Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa. - (Foto: Arquivo/Midiamax)

A noite desta terça-feira (27) marcou o início da onda de frio que deve ser a mais intensa do ano. Apesar das baixas temperaturas registradas, que seguiram caindo durante a madrugada desta quarta-feira (28), muitas pessoas que vivem em situação de rua negaram a possibilidade de dormirem sobre uma cama e abaixo de um teto.

Conforme a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), neste período, foram abordadas 18 pessoas que vivem em situação de rua em Campo Grande, mas apenas sete aceitaram o encaminhamento, outras 11 recusaram a ajuda.

As abordagens foram realizadas por equipes do Seas (Serviço Especializado em Abordagem Social), que vão até os moradores e oferecem o abrigo - de acordo com o perfil de cada um - para uma das três unidades de acolhimento existentes na Capital.

A secretaria explica que as unidades oferecem banhos, agasalhos e alimentação. No caso de recusa, os agentes oferecem um cobertor para que a pessoa possa se aquecer ao longo da madrugada, nesta terça foram distribuídos seis.

Segundo a SAS, por meio de sua assessoria, o número de abordagens corresponde apenas às realizadas, já que, muitas vezes, ao chegar no local, a pessoa em situação de rua não é mais encontrada.

Como ajudar

As ações realizadas pelos profissionais da Proteção Social Especial de Média Complexidade são realizadas por meio da busca ativa e mediante denúncias da população através dos telefones (67) 98404-7529 ou 98471-8149, que funcionam de forma ininterrupta.

Frio mais intenso do ano

O frio, que teve início nesta terça-feira (27), promete ser o mais intenso do ano. Conforme a MetSul, é previsto que, na manhã da quinta-feira (29), haverá um novo recorde de temperaturas mínimas do ano.

Na madrugada desta quarta-feira (28), a mudança climática veio acompanhada de rajada de ventos de até 48 km/h em Campo Grande. No sul do Estado, a sensação térmica chegou a 0 °C e houve registro de geada em Iguatemi. Este fenômeno também está relacionado com o vento frio.

Apesar da forte rajada de vento, a velocidade média na Capital foi de 10 km/h. Isso significa que o município, que teve mínima de 7,8 °C às 7 horas, conforme a estação meteorológica do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), teve sensação térmica de 4 °C.

A temperatura mais baixa do estado foi em Iguatemi, onde os termômetros marcaram 4,4 °C, mas o vento fez com que os moradores sentissem como se estivessem num frio de 0 °C.

Mais frio ainda

A previsão do tempo indica que vai esfriar durante essa quarta-feira e a manhã de quinta pode ser a mais fria do ano. Em Sete Quedas, no extremo sul de MS, a mínima prevista é de 1ºC, com sensação térmica que deve ser negativa.

Já Ponta Porã e Dourados devem ter mínima na casa dos 2ºC e também devem ter sensação térmica abaixo de 0ºC. Em todo o centro-sul, há risco de geada, porém, com mais chance na região sul e de fronteira com o Paraguai.

Em Campo Grande, o frio pode alcançar os 5ºC e a sensação, dependendo do vento, pode ser de até 0ºC. Também há possibilidade de geada por aqui.

A partir de sexta-feira (30) a massa de ar polar começa a perder força e as temperaturas começam a apresentar alta gradativa. No fim de semana, as tardes já começam a ficar quentes, com manhãs e noites frias na Capital, que pode registrar 27ºC no domingo.

Jornal Midiamax