Cotidiano

Sem 13º, enfermeiros e médicos ameaçam entrar em greve na Santa Casa de Campo Grande

Sem receber o 13º salário, os mais de 3,5 mil funcionários da Santa Casa podem entrar em greve a partir desta quarta-feira (23). Cerca de 60% dos trabalhadores da enfermagem e limpeza estão de braços cruzados em frente ao hospital aguardando o pagamento. A redução do corpo técnico prejudica o atendimento aos pacientes em meio […]

Gabriel Maymone Publicado em 23/12/2020, às 08h53 - Atualizado às 12h21

Funcionários ameaçam greve se não receberem 13º ainda nesta quarta-feira. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Funcionários ameaçam greve se não receberem 13º ainda nesta quarta-feira. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Funcionários ameaçam greve se não receberem 13º ainda nesta quarta-feira. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Sem receber o 13º salário, os mais de 3,5 mil funcionários da Santa Casa podem entrar em greve a partir desta quarta-feira (23). Cerca de 60% dos trabalhadores da enfermagem e limpeza estão de braços cruzados em frente ao hospital aguardando o pagamento. A redução do corpo técnico prejudica o atendimento aos pacientes em meio a pandemia do coronavírus.

“Se não cair [na conta] hoje vamos entrar em greve”, disse o presidente do Siems (Sindicato dos Enfermeiros de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana.

Desde ontem, cerca de 40% do pessoal da enfermagem está trabalhando, mas o número pode cair para 30%, caso a greve seja deflagrada. Assim, o atendimento aos pacientes pode ficar prejudicado e a limpeza de alguns setores ficará comprometida.

Conforme o sindicalista, o hospital possui cerca de 3,5 mil funcionários incluindo os setores da enfermagem – que soma mais de 1,5 mil, médicos, limpeza e administrativo.

Ontem (22), a Santa Casa emitiu nota garantindo que o pagamento deve ocorrer até esta quarta-feira. O problema, segundo o diretor-presidente, Heitor Freire, é que o valor para pagar os funcionários virá através de repasse emergencial que a Prefeitura deve fazer, através de verba recebida do Governo Estadual. “O documento que libera o repasse emergencial para a Santa Casa está na procuradoria da prefeitura. Só podemos fazer o pagamento quando o texto for publicado em Diário Oficial”, informou o diretor.

Por outro lado, a prefeitura não deu data para fazer o pagamento, limitando-se a dizer que o repasse seria publicado em Diário Oficial “nos próximos dias”.

Santa Casa
Funcionários de braços cruzados em frente à Santa Casa. (Foto: Fala Povo)

Ceia ameaçada

Muitos profissionais já lamentam que sem o 13º não conseguirão comprar a ceia de Natal. É o caso de uma funcionária que trabalha na limpeza e preferiu não se identificar. Ela disse à reportagem do Jornal Midiamax que mora com o marido e três filhos – de 10, 5 e 2 anos. Neste Natal, ela conta com o dinheiro para comprar a Ceia, já que o esposo está desempregado.

Uma técnica de enfermagem, de 26 anos, lamenta que pretende comprar a Ceia com o dinheiro, além de pagar algumas contas mais caras que deixa para o fim de ano, por conta do 13º.

Santa Casa
Sem 13º, Ceia de Natal de funcionários está comprometida. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Outros profissionais ouvidos pela reportagem relataram que estão preocupados com as contas. Uma funcionária da higienização, de 39 anos, disse que deixa algumas contas para o fim de ano e muitas já estão atrasadas. Quando receber o dinheiro ainda terá que pagar multa, lamentou.

Jornal Midiamax