Cotidiano

Coronavírus: isolamento social em Campo Grande volta a ser o pior entre as capitais

Taxa de isolamento social da Capital sul-mato-grossense foi de 44,28% no domingo; MS foi o quarto pior do país.

Humberto Marques Publicado em 08/06/2020, às 16h08 - Atualizado às 17h05

Taxa de isolamento social de Campo Grande foi a pior entre as capitais no domingo. (Imagem: Reprodução)
Taxa de isolamento social de Campo Grande foi a pior entre as capitais no domingo. (Imagem: Reprodução) - Taxa de isolamento social de Campo Grande foi a pior entre as capitais no domingo. (Imagem: Reprodução)

Campo Grande voltou a ser a capital brasileira com o pior isolamento social, conforme dados da consultoria In Loco referentes ao domingo (7). A maioria da população aproveitou o fim de semana para ir às ruas, ignorando os riscos do novo coronavírus (Covid-19).

No mesmo dia, a In Loco apontou que Mato Grosso do Sul teve o quarto pior isolamento social entre os Estados, com taxa de 45,1% –atrás de Goiás (43,56%, o pior do país), Sergipe (44,22%) e Tocantins (44,68%).

Já a taxa de isolamento social de Campo Grande foi de apenas 44,28%, isto é, de cada 100 moradores da cidade, 44 saíram de casa. A movimentação é constatada a partir do sinal de telefones celulares e relatada às Secretarias Estaduais de Saúde.

Campo Grande ficou à frete de Goiânia (GO), que por dias consecutivos aparece entre primeiro e segundo lugar no país e, neste domingo, teve isolamento de 44,94%.

A cidade já havia figurado na primeira posição nacional em outras ocasiões, como em 29 de maio. Contudo, chama a atenção a posição em um domingo, dia em que naturalmente há um recolhimento voluntário da população –blitze realizadas pela Guarda Municipal e outras autoridades de segurança confirmaram o grande número de pessoas fora de casa, também denunciadas por leitores do Jornal Midiamax.

Rondônia, com 55,18%, e sua sede administrativa, Porto Velho, com 56,92%, foram respectivamente os melhores Estado e capital no isolamento social neste dia.

A tática de enfrentamento à Covid-19 é defendida como a mais eficaz pelas autoridades de Saúde, uma vez que, sem ir às ruas, as pessoas reduzem drasticamente as chances de se contaminarem com o coronavírus ou o passarem adiante. No entanto, para ser eficiente, o isolamento deveria ter adesão superior a 60% da população.

Isolamento social contra o coronavírus pelo Estado

Embora a taxa isolamento social de Campo Grande seja a pior entre as capitais, no Estado foi a 27ª pior na comparação com os demais municípios –o que confirma a baixa participação da sociedade.

Nenhuma cidade teve taxa abaixo de 30%. Os piores índices vieram de Novo Horizonte do Sul e de Sete Quedas (ambas com 36,7%), Anaurilândia (39,3%), Bandeirantes (40,6%) e Chapadão do Sul (40,7%).

Já dentre os melhores percentuais, todos estão abaixo de 60%. Paranhos teve a melhor marca do Estado no domingo, com o isolamento social tendo a participação de 58,3% da população. Aral Moreira (57,9%), Douradina (55,6%), Figueirao (54,3%) e Eldorado (53,2%) fecham a lista dos cinco melhores percentuais do Estado.

Cidade com o maior número de casos (são 613 no total), Dourados registrou adesão de 51,2% de seus moradores ao isolamento social, o 12º melhor índice do Estado.

Jornal Midiamax