Cotidiano

Bombeiros enviam reforços para combater novo incêndio na Serra do Amolar no Pantanal

Bombeiros de Aquidauana e Jardim se juntaram aos militares de Corumbá em comboio que partiu na manhã desta quarta-feira (04) para novo incêndio na Serra do Amolar, no Pantanal. O fogo teria sido iniciado por um raio na última segunda-feira (02). As equipes iniciaram deslocamento fluvial, com percurso que deve durar de cinco a seis […]

Gabriel Maymone Publicado em 04/11/2020, às 07h43 - Atualizado às 07h59

Bombeiros se reuniram para seguir comboio até local do incêndio. (Foto: Divulgação)
Bombeiros se reuniram para seguir comboio até local do incêndio. (Foto: Divulgação) - Bombeiros se reuniram para seguir comboio até local do incêndio. (Foto: Divulgação)

Bombeiros de Aquidauana e Jardim se juntaram aos militares de Corumbá em comboio que partiu na manhã desta quarta-feira (04) para novo incêndio na Serra do Amolar, no Pantanal. O fogo teria sido iniciado por um raio na última segunda-feira (02).

As equipes iniciaram deslocamento fluvial, com percurso que deve durar de cinco a seis horas até o local da queimada, a 170 quilômetros do município de Corumbá.

De acordo com o analista ambiental do instituto, Alexandre Pereira, as operações estavam com número menor de militares, pois com a chuva dos dias anteriores, não haviam ressurgido os incêndios e dando fim na trégua de “descanso” a destruição no bioma pantaneiro.

O monitoramento continua sendo feito por voos de helicóptero do Ibama diariamente para reconhecer áreas e traçar estratégias de combate, e por imagens de satélite do Inpe com detecção de focos de calor (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Trégua

As chuvas do início do mês deram uma breve trégua nos incêndios no Pantanal. Na semana passada, o Ibama chegou a anunciar que todos os focos de incêndio haviam sido extintos.

Apesar dos focos terem sido controlados, os bombeiros e o PrevFogo permaneceram em monitoramento.

A previsão do tempo indica que as próximas chuvas devem voltar na semana que vem em Corumbá, o que deve ajudar na situação.

Jornal Midiamax