Cotidiano

Após 5 meses fechado, terminal de Corumbá volta a funcionar com medidas restritivas

Após mais de cinco meses fechado, por conta de medidas restritivas tomadas na pandemia, voltaram a ser permitidos o embarque e desembarque de pessoas em ônibus de linhas regulares Terminal Intermunicipal de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande. A liberação se deu após autorização da prefeitura, conforme decreto municipal publicado no Diário Oficial do […]

Dayene Paz Publicado em 01/09/2020, às 07h51 - Atualizado às 11h19

Terminal ficou 5 meses fechado. Imagem: Divulgação
Terminal ficou 5 meses fechado. Imagem: Divulgação - Terminal ficou 5 meses fechado. Imagem: Divulgação

Após mais de cinco meses fechado, por conta de medidas restritivas tomadas na pandemia, voltaram a ser permitidos o embarque e desembarque de pessoas em ônibus de linhas regulares Terminal Intermunicipal de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande.

A liberação se deu após autorização da prefeitura, conforme decreto municipal publicado no Diário Oficial do município, nesta segunda-feira (31). O decreto libera a circulação de passageiros, empresas, colaboradores e demais pessoas, seguindo os protocolos de biossegurança contra o coronavírus.

Estão permitidas duas viagens diárias por empresa, com 50% de lotação máxima por veículo, sendo que a partida ou chegada no município deve ocorrer, impreterivelmente, até às 18 horas. As empresas devem organizar seus horários para que não haja coincidência entre eles de chegadas e partidas, assim evitando aglomerações.

De acordo com o Diário Corumbaense, o embarque e desembarque de passageiros oriundos de veículos de fretamento obedecerão normas próprias, vedada sua realização até a edição da norma regulamentadora.

O gerente da Andorinha, que faz a linha intermunicipal entre Corumbá e Campo Grande, Gisiel Rodrigues Santos, informou que a empresa deve retomar as atividades a partir desta terça-feira (02). Um horário já está definido, que é o das 10h30, saindo do terminal rodoviário. O outro horário ainda está sendo estudado pela empresa. As passagens vão ser vendidas online e no guichê da rodoviária.

A Fundação de Turismo do Pantanal, em conjunto com os demais órgãos de fiscalização e o Grupo de Fiscalização Integrada – GFI, são responsáveis pelo cumprimento das determinações.

Protocolo de biossegurança

O protocolo de biossegurança, recomendando pela Secretaria Municipal de Saúde e também pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), prevê funcionários capacitados para trabalharem na barreira sanitária que funcionará na Rodoviária Intermunicipal.

Entre as determinações de prevenção e controle estão aferição da temperatura dos passageiros, uso dos equipamentos de proteção individual (máscaras) por todos os funcionários e pelos passageiros que circularem na rodoviária. Também haverá higienização a cada três horas e imediatamente após cada embarque e desembarque, dos ambientes, utensílios e objetos do Terminal (banheiros, chão, superfícies de móveis, corrimãos, maçanetas, longarinas, interruptores de luz).

Fechamento das escadarias de acesso ao Terminal com grades de ferro e delimitação de acesso somente pelas rampas, sendo uma destinada apenas para entrada e a outra para saída, com controle de entrada de pedestres ao Terminal. Antes de adentrar ao Terminal o usuário deve receber assepsia com álcool gel 70% nas mãos. Aplicação de adesivos no chão para demarcação dos intervalos, de no mínimo 2 (dois) metros de distância, tanto para a fila de acesso ao Terminal, quanto para a fila de embarque. Controle de entrada dos banheiros públicos, somente a passageiros, evitando aglomeração.

Outra medida será em relação à parte da frente da rodoviária que ficará interditada. “Teremos rampa de acesso de entrada e de saída, o trânsito na parte da frente vai estar proibido, pois todos deverão se deslocar pelas rampas, onde estará a barreira sanitária, responsável em fazer esse mapeamento dos usuários”, disse Elisângela Siena, diretora-presidente da Fundação de Turismo.

Jornal Midiamax