Cotidiano

Sem transporte há 30 dias, alunos da zona rural podem perder ano letivo em MS

Cerca de 45 alunos da zona rural de Dourados podem perder o ano letivo por não ter transporte escolar nos últimos 30 dias e assim reprovar por faltas. É o que pais e representantes deles disseram ao Midiamax na noite desta segunda-feira (02) durante sessão da Câmara de Vereadores onde pediram apoio para a causa. […]

Renato Giansante Publicado em 02/09/2019, às 21h27 - Atualizado em 03/09/2019, às 14h25

Pais e alunos cobraram providências na Câmara (Renato Giansante, Midiamax)
Pais e alunos cobraram providências na Câmara (Renato Giansante, Midiamax) - Pais e alunos cobraram providências na Câmara (Renato Giansante, Midiamax)

Cerca de 45 alunos da zona rural de Dourados podem perder o ano letivo por não ter transporte escolar nos últimos 30 dias e assim reprovar por faltas. É o que pais e representantes deles disseram ao Midiamax na noite desta segunda-feira (02) durante sessão da Câmara de Vereadores onde pediram apoio para a causa.

O grupo, das linhas São Fernando (MS-379) e Ponta Porã (BR-463), diz que já se reuniu por diversas vezes com secretários da prefeitura de Dourados cobrando providências, mas não houve retorno e nem justificativa para a falta de ônibus.

Para piorar, dizem que já houve contato de professores e diretores das escolas relatando que os alunos podem reprovar por faltas e alguns dos pais estão deixando de ir trabalhar para tentar levar os filhos à escola.

Sem transporte há 30 dias, alunos da zona rural podem perder ano letivo em MS
Secretário da Fazenda conversou com o grupo (Renato Giansante, Midiamax)

“Já estivemos em contato com secretários como de transporte e da educação e não conseguem resolver este problema. Alegam que tentaram uma licitação, mas que o valor foi muito alto e não tem como fazer. Com isso, chegaram a falar para alguns pais que se os alunos reprovarem podem fazer a série no ano que vem de novo. Acho um absurdo ouvir isso de quem deveria dar condições para as nossas crianças de ir até a escola”, disse Ricardo Rodrigues que tem três filhos nestas condições.

Vereadores intermediaram e conseguiram marcar uma reunião na prefeitura nesta terça-feira (3), às 10h. Para os pais, este será a última tentativa antes de iniciar um protesto maior e não descartam o fechamento de vias para chamar atenção das autoridades.

Recém nomeado para a pasta da Fazenda, o secretário Carlos Dobes Vieira esteve na Câmara e conversou o grupo. Após ouvir a demanda, disse que ainda está em fase de adaptação à nova função, mas prometeu tentar encontrar alguma solução até a reunião das 10h.

Jornal Midiamax