Cotidiano

Homem que perdeu movimentos após acidente aguarda há 18 dias por exame na Santa Casa

Internado na ala vermelha da Santa Casa de Campo Grande desde o último dia 13, Nelson Teixeira de Arantes, de 54 anos, aguarda há mais de duas semanas pela realização de um exame que pode determinar se ele voltará a andar ou não. De acordo com familiares, Nelson caiu de uma mureta no dia 12 […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 31/07/2019, às 12h02 - Atualizado às 12h21

None

Internado na ala vermelha da Santa Casa de Campo Grande desde o último dia 13, Nelson Teixeira de Arantes, de 54 anos, aguarda há mais de duas semanas pela realização de um exame que pode determinar se ele voltará a andar ou não.

De acordo com familiares, Nelson caiu de uma mureta no dia 12 de julho, em Camapuã, cidade a 135 km da Capital. Ao ser atendido na cidade, ele foi removido para Campo Grande devido à gravidade da lesão, que afetou sua coluna vertebral e pode ter comprometido sua mobilidade.

Nelson terá que passar por um intervenção diagnóstica que irá avaliar os danos. Porém, devido a uma trombose e risco de embolia pulmonar, ele precisa realizar um pré-exame. O problema é que a máquina necessária para o procedimento está quebrada.

“O que nos disseram é que uma empresa terceirizada ia fazer esse exame, mas já se passaram mais de 15 dias e a gente não tem resposta nenhuma, o exame não é feito. Ficamos nessa angústia e meu pai internado”, detalha Janaína Arantes, filha de Nelson.

Procurada pela reportagem, a Santa Casa de Campo Grande confirmou que empresa terceirizada que presta serviço no hospital está com a peça (tubo) da máquina, necessária para o precedimento, danificada.

“A substituição foi solicitada, porém, a mesma é importada e tem um prazo extenso para a entrega. O caso do paciente em questão já está sendo resolvido e agora, no inicio da tarde, ele será transferido de uma terceirizada para outra e a intervenção diagnóstica será realizada o quanto antes”, detalha nota.

O Jornal Midiamax acompanha o caso.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O relato foi enviado ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax