Cotidiano

Apenas 60% das crianças menores de 1 ano foram vacinadas contra sarampo em Campo Grande

Nos primeiros dez dias da campanha de imunização contra sarampo apenas 588 crianças menores de 1 ano foram vacinadas em Campo Grande. A baixa procura preocupa a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que reforça o alerta para os pais. Segundo a secretaria, o número corresponde a apenas 60% do público alvo, crianças de 6 a […]

Ana Paula Chuva Publicado em 21/10/2019, às 15h01

Divulgação, PMCG
Divulgação, PMCG - Divulgação, PMCG

Nos primeiros dez dias da campanha de imunização contra sarampo apenas 588 crianças menores de 1 ano foram vacinadas em Campo Grande. A baixa procura preocupa a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que reforça o alerta para os pais.

Segundo a secretaria, o número corresponde a apenas 60% do público alvo, crianças de 6 a 12 meses, vacinado até a última sexta-feira (17) e que deve receber a dose zero da vacina até o próximo dia 25.

Vale ressaltar que, a partir dos 12 meses de idade, a vacina faz parte do calendário de imunização, não sendo possível estabelecer uma meta para esse público durante a campanha. Antes do período da campanha, segundo a Sesau, foram 3475 doses aplicadas nesse público.

Até esta segunda-feira (21), em Campo Grande, apenas um caso de sarampo foi confirmado, sendo uma criança de dez meses de idade que tinha viajado para o estado de São Paulo com a mãe, estado com 98% dos casos registrados, antes de ser estipulada a aplicação da dose zero.

No sábado (19) foi realizado o “Dia D” de vacinação contra o sarampo, mobilizando mais de 400 servidores nas 65 salas de vacinas em Campo Grande, mas em razão das chuvas intensas que atingiram a cidade, a busca pela vacinação foi abaixo do esperado pela secretaria de saúde.

Além disso, algumas unidades de saúde também tiveram problemas pela chuva e tiveram que fechar as salas antes do horário previsto.

A Sesau lembra que primeira dose da vacina, aplicada aos 12 meses, está na rotina de vacinação das unidades de saúde e tem cobertura atual em Campo Grande de 102% apenas no primeiro semestre do ano.

Jornal Midiamax