Cotidiano

A duas semanas do término, 13 mil contribuintes já renegociaram dívidas com Refis

A duas semanas do fim do Regis, cerca de 13 mil contribuintes já renegociaram suas dívidas com a Prefeitura de Campo Grande. O programa é uma oportunidade para os contribuintes quitarem as dívidas atrasadas e é possível conseguir até 90% de desconto nos juros. Para o parcelamento em até seis meses, a remissão chega a […]

Mylena Rocha Publicado em 25/07/2019, às 09h19

Foto Ilustrativa: Minamar Júnior/Midiamax
Foto Ilustrativa: Minamar Júnior/Midiamax - Foto Ilustrativa: Minamar Júnior/Midiamax

A duas semanas do fim do Regis, cerca de 13 mil contribuintes já renegociaram suas dívidas com a Prefeitura de Campo Grande. O programa é uma oportunidade para os contribuintes quitarem as dívidas atrasadas e é possível conseguir até 90% de desconto nos juros.

Para o parcelamento em até seis meses, a remissão chega a 75%. Já para quem dividir os débitos em 12 vezes, o desconto será de 30%. A média na Central do Cidadão é de 800 atendimentos por dia.

O secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto explica que o Refis abrange todos os tributos administrados pela Prefeitura Municipal de Campo Grande e pode ser o ISS (Imposto Sobre Serviço), ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), Taxas Públicas, mas principalmente o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

“A Prefeitura de Campo Grande tem hoje mais de 195 mil contribuintes com algum tipo de atraso e esta dívida chega num montante de aproximadamente R$ 2,2 bilhões em parcelas em aberto. Isso vai desde débitos ajuizados pela Procuradoria Geral do Municipal e também débitos não ajuizados. Sabemos da crise que está acontecendo nos país e em Campo Grande e assim nós estendemos a mão aos contribuintes para eles parcelarem seus débitos”, diz Pedrossian Neto.

O atendimento na Central do Cidadão, na Rua Arthur Jorge, n° 500, efeito das 8 horas às 14 horas, inclusive no horário do almoço. Para este serviço, a Prefeitura de Campo Grande disponibiliza 50 atendentes.

Jornal Midiamax