PRF acompanha interdições em rodovias; Confira pontos já liberados

Seis pontos registraram bloqueios
| 28/04/2017
- 18:23
PRF acompanha interdições em rodovias; Confira pontos já liberados

Seis pontos registraram bloqueios

Motoristas encontraram pontos de interdição, nesta sexta-feira (28), em rodovias federais de Mato Grosso do Sul. Estes foram motivados por Geral contrária as reformas trabalhista, da previdência e terceirizações.

Bloqueios totais e parciais ocorreram, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em trechos de Dourados ( / BR-163), Três Lagoas (BR-262 / BR-158), Rio Brilhante (BR-163) e Ribas do Rio Pardo (BR-262). 

Em Dourados, cerca de 50 manifestantes do Movimento Sem Terra Brasileiro (MTSB) e da Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (Conafer) utilizaram troncos de madeira para fechar o Km 7 da BR-463. 

Tráfego é retomado a cada 30 minutos, sendo autorizada passagem de ambulâncias e viaturas policiais. Indígenas, por outro lado, já liberaram o Km 3 da mesma rodovia e outros manifestantes deixaram o Km 260 da BR-163.

Guincho fechou rotatória que interliga as BRs 262 e 158, em Três Lagoas. No local, mobilização foi organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Papel (SINTRAPEL) e dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Mobiliários e Montagem (Sintricom).

Ao menos 12 ônibus da fábrica de celulose Fibria foram interceptados, o que aumentou para mais de 50 o número de pessoas na rodovia. Já no Km 259, da BR-158, cerca de 17 estudantes pararam veículos com apoio de dois sindicalistas do Sintricom. Trechos estão liberados, com eventual ocorrência de pare e siga.

Rio Brilhante teve uso de pneus e madeiras na interdição do Km 315, da BR-163. Os cerca de 50 manifestantes, do movimento sem terra, pretendem permanecer no local até às 11h. Tráfego é liberado a cada 30 minutos.

Policiais também se deslocam, de acordo com balanço da PRF, para Ribas do Rio Pardo onde há dados de interdição total do Km 232 da BR-262.

 

Veja também

Vacina está disponível em mais de 40 unidades de saúde

Últimas notícias