Município vai recorrer da decisão do TJ-MS

O prefeito de , Marquinhos Trad (PSD), afirmou que a Prefeitura vai recorrer da decisão do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que manteve suspenso o decreto de regulamentação do serviço de na Capital.

“Sou a favor dos motoristas de aplicativos. Não sou contra Uber, sou a favor da regulamentação com segurança para a população', afirmou o prefeito durante agenda pública na manhã desta sexta-feira (18)."Não sou contra a Uber": Prefeito diz que decreto quer garantir segurança da Capital

Marquinhos explicou que o decreto não limita a livre concorrência, tampouco contraria a Constituição, já que determina apenas que os motoristas do aplicativo realizem um curso de qualificação, com normas de segurança e atendimento ao cliente, sem custo, e promovam a identificação do veículo.  

“O curso é para trazer segurança para população, e a identificação do veículos é com mero adesivo afixado no vidro. Acredito que nenhuma das medidas afronta a Constituição e não traz prejuízo à população, pelo contrário, traz segurança para todos nós”, salientou.

Segurança

Na madrugada desta sexta-feira (18) um novo caso de assalto a motorista de Uber foi registrado na Capital. Ao atender a chamada de uma corrida, o homem foi rendido por três assaltantes e teve seus pertences levados pelos bandidos.

Em abril, um motorista de Uber, de 62 anos, foi assaltado e esfaqueado por ladrões Bairro Moreninhas. A vítima precisou andar quase 5km em busca de ajuda. Outro motorista do aplicativo, de 38 anos, foi assaltado e baleado com dois tiros. Em maio, foi a vez de dois adolescentes sequestrarem e roubarem um motorista de 28 anos.

No final de julho, o caso de maior repercussão envolvendo motorista de Uber chocou a Capital, quando pistoleiros em caminhonete matam 2 passageiros de Uber e ferem motorista