Cotidiano

MPE-MS investiga condições precárias em Conselhos Tutelares da capital

Conselho Tutelar relatou falta de pessoal, manutenção e material básico

Joaquim Padilha Publicado em 15/08/2017, às 12h28

None

Conselho Tutelar relatou falta de pessoal, manutenção e material básico

O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) instaurou um inquérito civil para apurar possíveis condições precárias nos Conselhos Tutelares de Campo Grande, nas unidades dos setores Sul, Centro e Norte. O inquérito foi divulgado no Diário do órgão desta terça-feira (15).

A investigação teve origem após o Conselho Tutelar Norte da capital ter enviado uma reclamação ao MPE-MS, atestando a falta de pessoal, como psicólogo, assistente social e motorista. 

A unidade também relatou a falta de linha telefônica, veículos em condições de uso, manutenção de banheiros públicos, iluminação adequada e material básico de trabalho.

As reclamações foram encaminhadas pelo MPE-MS para a SAS (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania) e para os Conselhos Tutelares das regiões Centro e Sul, que também relataram problemas com falta de pessoal, material e manutenção.MPE-MS investiga condições precárias em Conselhos Tutelares da capital

A SAS deu resposta às investigações alegando que “em apenas 06 (seis) meses de sua gestão, vem adotando medidas de manutenção e melhorias nos setores a si vinculados, em especial no Conselho Tutelar Norte”.

A pasta enviou diversos ofícios e notas ao MPE-MS de compras de materiais e solicitações de manutenções nas unidades, além de fotos das condições estruturais dos Conselhos, para comprovar sua atuação.

As investigações seguirão sendo conduzidas pelo promotor de Justiça Paulo Henrique Camargo Iunes, da 46ª Promotoria de Justiça de Campo Grande.  

Jornal Midiamax