Cotidiano

Fumaça na UTI neonatal do Hospital Regional assusta pacientes e funcionários

 Suspeita era de curto-circuito no ar-condicionado

Diego Alves Publicado em 27/01/2016, às 01h51

None
hrbombeiros.jpg

 Suspeita era de curto-circuito no ar-condicionado

Fumaça na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal no segundo andar do Hospital Regional Rosa Pedrossian mobilizou o Corpo de Bombeiros em Campo Grande na noite desta terça-feira (26). Apesar do susto, ninguém ficou ferido. De acordo com funcionários, no local, por volta das 20h30, havia aproximadamente 15 bebês que foram retirados antes da chegada dos bombeiros.

O setor é onde ficam bebês prematuros, que nasceram com alguma enfermidade além de mães com gravidez de risco. A suspeita inicial era de um curto-circuito no sistema de ar-condicionado. O centro-cirúrgico também fica no mesmo andar.

Segundo testemunhas, no momento em que apareceu a fumaça, houve muita preocupação por parte funcionários e pacientes que evacuaram o setor. “Teve uma correria aqui na hora, as pessoas ficaram assustadas”, disse uma funcionária.

“Vi um monte de grávida no corredor, tiraram todos os bebês e não deixam ninguém subir lá”, disse uma mulher de 33 anos que tem uma sobrinha de 16 anos com gravidez de risco. Mais de quatro viaturas dos bombeiros foram acionadas.

A assessoria de imprensa da SES (Secretaria Estadual de Saúde) informou que houve o rompimento da correia de uma máquina de lavar na lavanderia, localizado no subsolo do hospital que causou um superaquecimento da máquina.

Com isso a fumaça subiu pelo duto do ar condicionado e teve maior vazão justamente na UTI. Segundo a SES, não houve foco de incêndio, a UTI neonatal está interditada e voltará a funcionar nesta quarta-feira (27). (Matéria atualizada para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax