Cotidiano

Prefeitura diz que há irregularidades na prestação de contas do Recanto São João Bosco

Recanto alega que repasse não ocorreu conforme combinado

Midiamax Publicado em 28/04/2015, às 22h20

None
paralisacao_asilo_-_whatsapp.jpg

Recanto alega que repasse não ocorreu conforme combinado

O impasse entre e a Prefeitura de Campo Grande e o Recanto São João Bosco por causa de problemas no repasse financeiro deve ser solucionado em breve. No entanto, segundo a administração pública, tudo depende de ajustes que devem ser feitos na prestação de contas do Recanto.

Na tarde desta terça-feira (28), o secretário adjunto da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Ivan Jorge e o titular da Semad (Secretario Municipal de Administração), Wilson do Prado, falaram com a imprensa para dizer que os documentos de prestação de contas dos meses de janeiro e fevereiro apresentaram irregularidades. 

“Por isso não foi feito o repasse previsto para o dia 27 deste mês. Agora queremos que eles revejam os números para então realizarmos os repasses. A prestação de contas de março também não chegou ainda”, diz Ivan Jorge.

De acordo com o secretário, somente quando houver ajustes nos relatórios das movimentações financeiras serão liberadas as parcelas. Conforme informações da Prefeitura, se tudo for regularizado, devem ser repassado na próxima semana R$ 186 mil, equivalentes aos valores dos convênios de abril e maio.

“Teve uma irregularidade em uma nota da prestação de contas. A equipe da Assistência Social analisará os documentos que foram entregues. Ao todo são repassados para o Recanto três convênios, sendo dois de R$ 42.500 e um de 8 mil”, explicou.

Por causa destes problemas, colaboradores chegaram a paralisar as atividades no Recanto. Hoje, inclusive, pelo fato de o pagamento combinado não ter ocorrido, cogita-se que novamente haja greve no lar dos idosos.

 “Hoje, em reunião na Secretaria de Assistência Social de Campo Grande o coordenador administrativo e financeiro, Laucídio Nunes do Amaral, informou que desconhece a antecipação e não prevê data para o repasse. Contrariando o compromisso firmado na reunião e ratificado pelos vereadores Mário César, Thaís Helena, Edil de Albuquerque e secretária de assistência social de Campo Grande, Janete Belini”, indigna-se o presidente do SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores em Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana.

Mais de 123 trabalhadores compõe o quadro funcional do Recanto São João Bosco. A vice-presidente da Associação, Sônia Minder, informou que destes, apenas 19 funcionários (6 da lavanderia e 13 da cozinha) receberam salários de março por meio de saldos de recursos advindos de doações ao Recanto. Já os trabalhadores dos setores citados por ela negam o recebimento. Ainda de acordo com a vice-presidente, os demais profissionais só receberão após o depósito do recurso municipal.

Jornal Midiamax