Cotidiano

Organizadores esperam reunir mais de 100 mil em manifestação na Capital

Passeata acontece na área central à tarde

Midiamax Publicado em 12/04/2015, às 16h06

None
img-20150315-wa0154_pequena.jpg

Passeata acontece na área central à tarde

Conforme os organizadores dos movimentos “Pátria Livre” e “”Chega de Impostos” que protestam contra o governo da presidente da República, Dilma Rouseff (PT), a manifestação que será realizada na tarde deste domingo (12) deve reunir mais de 100 mil pessoas na Praça do Rádio Clube em Campo Grande.

O local será isolado a partir das 15 horas. Segundo o organizador Antônio Carlos Salles, o movimento conta com a participação de 300 motociclistas e pouco mais de 60 condutores que seguirão em jipes, carros de guincho e caminhões. Ao todo foram distribuídos mais de 30 mil panfletos, convidando a população para a manifestação desta tarde.

“Distribuímos os convites na frente do Santuário Perpétuo Socorro, universidades, e até mesmo no evento de Fórmula Truck. Esperamos reunir mais pessoas. Este é um movimento com resultado a longo prazo e a nossa expectativa é conseguir progressivamente o enfraquecimento do governo atual que não reconhecemos como legítimo”, afirma.

Os participantes devem se concentrar a partir das 14 horas, na Praça do Rádio Clube, no centro de Campo Grande. A saída está programada para as 16 horas. Os manifestantes seguirão em passeata até a Cidade do Natal, nos altos da Avenida Afonso Pena, próximo ao Parque dos Poderes.

O evento conta com o cerca de 100 organizadores e o apoio de um trio elétrico, e quatro carros de som que emitirão frequência de rádio FM. No local, os organizadores devem fazer pronunciamentos sobre quatro pautas, levantadas pelos movimentos: reforma política, processo de Impeachment, Foro de São Paulo e BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

“O que temos claro é que a sociedade percebeu que são protagonistas do processo. A população está mais mobilizada, mais críticas em relação ao sistema político. Percebeu que tem de refletir e tomar uma posição. Isso tudo e a queda de popularidade do governo são sinais claros do resultado dos protestos. É bom que a população entenda que este é o começo de uma guerra longa, que teremos de vencer batalha por batalha”, destaca.

O cálculo sobre a quantidade de manifestantes será realizado por dois engenheiros que vão utilizar imagens aéreas. Os organizadores também vão contar com o apoio de oito fotógrafos que ficarão divididos em dupla, nos carros de som. Eles farão imagens que serão utilizadas como base para a contagem.

Na primeira manifestação realizada no dia 13 de março, a Polícia Militar estimou cerca de 30 mil participantes, enquanto na contagem dos organizadores havia 100 mil pessoas no evento. A primeira prévia sobre a quantidade de manifestantes será divulgada por volta das 18 horas.

Jornal Midiamax