Cotidiano

Governo oferece reajuste de 4,37% em outubro para professores

Fetems ainda não definiu se aceita proposta

Ludyney Moura Publicado em 20/05/2015, às 21h56

None
_mg_8467.jpg

Fetems ainda não definiu se aceita proposta

As negociações entre a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e o governo estadual tiveram mais um capítulo debatido nesta quarta-feira (20). A administração tucana ofereceu um reajuste em outubro de 4,37% para o magistério.

Os professores querem um reajuste de 10,98% para integralização do piso nacional da categoria para 20 horas/aula.

“A proposta é que em outubro desse ano 4,37% de reajuste do piso nacional, a gente sai de 69% para 73.79% do piso nacional”, revela Roberto Botareli, presidente da Fetems. Além disso, o sindicalista emenda que o governo se dispôs a conceder 3,74% de reajuste no mês de outubro até o ano de 2022, para chegar ao piso nacional da categoria.

Ainda não uma definição dos professores sobre a aceitação da proposta. O que foi negociado entre governo e federação será repassado para as assembléias municipais de professores, que tomarão um decisão sobre uma possível paralisação dos trabalhos.

“E apresentamos para o governo a proposta de antecipar data-base do administrativo para janeiro de 2016, tendo em vista que o reajuste deles foi em janeiro de 2015, porque se ficar para maio eles ficarão praticamente 18 meses sem reajuste, e com a situação do jeito que está eles vão ficar numa situação muito difícil”, disse Botareli.

O sindicalista afirmou ainda que o governo já adiantou que aceita debater a proposta sobre os administrativos, mas sem definição de prazo. Professores de todo o Estado também vão participar do Fórum Estadual dos Servidores e prometem uma resposta oficial até a próxima sexta-feira (22). 

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias