Cotidiano

Falta acordo entre Município e Estado para novo contrato, diz Santa Casa

Diretor do hospital destaca que atendimentos pelo SUS podem parar 

Kemila Pellin Publicado em 11/06/2015, às 17h17

None
santan_casa.jpg

Diretor do hospital destaca que atendimentos pelo SUS podem parar 

Pela segunda vez somente nesta semana, foi adiada a reunião entre a diretoria da Santa Casa de Campo Grande e representantes do Estado e Prefeitura, para discutir a renovação do contrato com a entidade. Segundo a direção do hospital, falta acordo por parte do Poder Público para redefinir o volume de repasses.

Conforme o presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), Wilson Levi Teslenco, o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, desmarcou a reunião que estava agendada para às 14 horas desta quinta-feira (11) na Assembleia Legislativa, por “não haver um consenso entre o Município e o Estado” sobre a renovação. O hospital diz que precisa de pelo menos R$ 20,7 milhões mensalmente.

Teslenco também destaca que, até o momento, os atendimentos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), que somam quase 90% dos pacientes da entidade, estão sendo mantidos, mas que caso o acordo não seja firmado logo, a Santa Casa precisará suspende-los, devido ao custo que isso gera para o Hospital. “Sem o contrato nós estamos na chuva, descoberto, sem nenhuma proteção e não temos como garantir os atendimentos”, explica o presidente.

Wilson ainda destacou que pelo adiamento ter ocorrido no fim da manhã, por volta das 11 horas, não teve tempo de avisar a todos que iriam acompanhar a reunião. Por isso, confirmou que irá até a Assembleia para conversar com os demais envolvidos e debater a falta de reposta dos órgãos públicos.

Jornal Midiamax