Cotidiano

Após manifestação, caminhoneiros liberam trecho da BR-163 em MS

A PRF deve divulgar lista de multados no fim do dia

Evelin Cáceres Publicado em 24/04/2015, às 16h01

None
img-20150424-wa0050.jpg

A PRF deve divulgar lista de multados no fim do dia

Os caminhoneiros que iniciaram uma paralisação em Campo Grande desde as 6 horas liberaram a via por volta do meio-dia desta sexta-feira (24), desocupando a BR-163 na saída para Dourados.

Ainda existem interdições em Dourados e São Gabriel do Oeste. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) informou que vai aplicar as penalidades previstas na greve anterior, que são estendidas a esta.

Cada caminhoneiro parado terá multa de R$ 10 mil por hora e R$ 1.915,00 para quem promove manifestação em via pública, além de estacionar o veículo no acostamento sem motivo de força maior.

O retorno do protesto dos caminhoneiros ocorreu, porque na primeira reivindicação ocorrida em fevereiro deste ano, o governo federal havia prometido que haveria uma tabela com frete mínimo e a extinção do pagamento do eixo suspenso do pedágio, que iria ocorrer a partir do dia 22 de abril, negociação que não foi cumprida.

Com isso, os caminhoneiros voltaram para as estradas e desta vez contam com o apoio dos grupos “Fora Dilma, Grita povo e Chega!”. Soraya Thronicke, advogada de um dos grupos protestantes informou à equipe do Jornal Midiamax que, a reivindicação vai ao encontro dos ideais do grupo Fora Dilma.

“Somos contra a reforma política apresentada e a favor do impeachment, pois percebemos que não há conversa com o governo atual. E que os eles estão pedindo fazem parte da nossa proposta”, explica.

Jornal Midiamax