Ar seco: Chuva e frio que passam pelo Sul do Brasil não chegam a MS, segundo especialista

A frente fria que passa pelo Sul do Brasil nesta terça-feira (5), derrubando a temperatura e trazendo muita chuva, não deve atingir Mato Grosso do Sul. De acordo com meteorologista da Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento da Região e Estado do Pantanal) Natálio Abraão, a massa de ar seco que cobre a região Centro-Oeste está […]
| 05/08/2014
- 17:02
Ar seco: Chuva e frio que passam pelo Sul do Brasil não chegam a MS, segundo especialista

A frente fria que passa pelo Sul do Brasil nesta terça-feira (5), derrubando a temperatura e trazendo muita , não deve atingir Mato Grosso do Sul. De acordo com meteorologista da Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento da Região e Estado do Pantanal) Natálio Abraão, a massa de ar seco que cobre a região Centro-Oeste está muito forte e impede a chegada de chuvas.

Ainda segundo Natálio, a taxa de umidade, na Capital, deve chegar nesta terça-feira a 28%. “A cada dia sem chuva esse percentual tende a ficar mais grave”, alerta ele. A previsão para agosto é de mínima de 20% para Campo Grande, contudo, nesta segunda-feira (5), a Cidade de Cassilândia registrou 19%.

O ano de 2014 já está sendo considerado pelos meteorologistas como de um inverno quente e seco. De acordo com o Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), isso se deve ao fenômeno El Niño, que deixa as águas do Oceano Pacífico mais quentes, interferindo diretamente no clima do Brasil.

Cuidados

De acordo com os médicos pneumologistas e pediatras, nesta época do ano é recomendável usar roupas claras (para dispersar o calor); tomar bastante água; utilizar ventilação natural, pois o ar-condicionado resseca ainda mais o ar; usar sabonete neutro; vaporizador de ar e dormir sempre com uma toalha molhada ou uma bacia com água. O pediatra Alberto Cubel, diz também que as pessoas do grupo de risco (crianças de até 4 anos e idosos com mais de 60 anos) precisam de maiores cuidados. “Eu recomendo hidratar sempre, beber líquidos à vontade durante o dia. Uma outra ferramenta que ajuda é usar soro fisiológico no nariz para aquelas pessoas que têm sangramento”.

Veja também

Cerca de 50 trabalhadores passaram pelo ato realizado no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de maio

Últimas notícias