A rejeitou o regime de urgência para o de Decreto Legislativo 3/23, do deputado Sanderson (PL-RS) e outros, que suspende os efeitos do Decreto 11.366/23, do Poder Executivo, sobre restrições impostas ao registro de armas por parte de atiradores participantes de clubes de tiro e de caça.

Segundo a Agência de Notícias, o decreto já foi revogado por outro (11.615/23) que traz novo regulamento sobre o funcionamento desses clubes e o registro e posse de armas de seus integrantes.

Para ser aprovado, o regime de urgência precisava do apoio de 257 deputados, mas obteve 254 votos. Outros 156 deputados votaram contra a urgência e 5 se abstiveram.

Saiba Mais