PM desmaia e morre durante abordagem policial em SP

Cabo sofreu um infarto durante abordagem e morreu, ele serviu a corporação por quase duas décadas
| 29/01/2022
- 13:04
PM desmaia e morre durante abordagem policial em SP
Foto: Divulgação / PM-SP

O agente da Polícia Ambienta Claudio da Silva Faber, de 41 anos, sofreu um e morreu enquanto atendia uma ocorrência na Rodovia BR-101 (Rio-Santos), em São Paulo, na última sexta-feira (28). Ele chegou a ser levado a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), mas não resistiu após uma parada cardiorrespiratória.

Segundo informações da Polícia Ambiental, Claudio e um colega de trabalho estavam realizando o patrulhamento na BR-101, quando um homem de 39 anos, ateou fogo nas margens da estrada. Por dificultar a visibilidade dos motoristas na rodovia e aumentar o risco de acidentes, a dupla foi até o suspeito.

Conforme o Portal UOL, o suspeito reagiu agredindo os policiais com socos e mordidas durante a abordagem. Mesmo com dificuldade, os agentes conseguiram contê-lo e algemá-lo. Após algemá-lo, Cláudio foi em direção à viatura para checar os antecedentes criminais do homem, mas não conseguiu chegar até o veículo e desmaiou.

Outro carro da polícia que estava no local levou Claudio até a UPA, mas, o agente não resistiu e ao dar entrada na unidade, morreu após uma parada cardiorrespiratória.

Um colega que estava fazendo o patrulhamento com Claudio relatou que o policial estava rindo e brincando e que não havia reclamado de dor no peito e nem mostrado sinais de infarto — ele também foi atendido com marcas de socos e mordidas do suspeito e foi liberado.

O homem que ateou fogo na rodovia foi levado até a delegacia, prestou depoimento e foi liberado.

Segundo o UOL, Claudio trabalhou por 18 anos na Polícia Militar e estava há cerca de dez meses atuando na Polícia Ambiental, no batalhão da região de Guarujá, interior de São Paulo. Ele deixa uma esposa e dois filhos de 11 e 5 anos. Não há informações sobre o velório do agente.

"Nesse momento de dor, unimos nossos sentimentos aos da família e elevamos nossos pensamentos em Deus, rogando-lhe que, por meio de seu grande amor, possa consolar os corações e curar as feridas dessa separação", diz trecho da nota da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que lamentou a morte de Claudio e prestou agradecimento aos anos que ele trabalhou na corporação.

(Com supervisão de Guilherme Cavalcante)

Veja também

Medida é obrigatória para médicos e profissionais de saúde

Últimas notícias