Após o diretor do Instituto cobrar do um posicionamento sobre a compra de 54 milhões de doses da Coronavac, o ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (29), que vai fechar contrato para compra das doses nesta terça-feira (2).

O presidente do Intituto Butantan, Dimas Covas, foi quem informou, em coletiva de imprensa, a confirmação da compra.

Na última segunda-feira (25), o governador de , João Doria cobrou um posicionamento do governo federal e afirmou que ofereceria essas doses para países da , caso a resposta do governo fosse negativa.

Além das doses produzidas para o Brasil, Dimas Covas também confirmou que irão exportar para outros países da América Latina. O quantitativo negociado com o laboratório chinês Sinovac são de 500 mil doses reservadas para outros países.