Brasil

“Se pega num ‘bundão’ a chance de sobreviver cai”, diz Bolsonaro sobre infectados pela Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro voltou a “atacar” jornalistas em suas falas, na manhã desta segunda-feira (24), em um evento no Palácio do Planalto. Ao relembrar o pronunciamento em que ele afirmava ter um histórico de atleta, Bolsonaro disse aos jornalistas: “quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”. Conforme publicado […]

Gabriel Neves Publicado em 24/08/2020, às 15h01 - Atualizado às 15h02

Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Isac Nóbrega-PR, Flickr, Reprodução)
Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Isac Nóbrega-PR, Flickr, Reprodução) - Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Isac Nóbrega-PR, Flickr, Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a “atacar” jornalistas em suas falas, na manhã desta segunda-feira (24), em um evento no Palácio do Planalto. Ao relembrar o pronunciamento em que ele afirmava ter um histórico de atleta, Bolsonaro disse aos jornalistas: “quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”.

Conforme publicado no portal Terra, o evento chamado “vencendo a Covid-19” ocorreu no dia em que o Brasil registra quase 115 mil mortes causadas pela doença, e, nenhum momento, durante suas falas, Bolsonaro citou o número de mortes ou declarou algum apoio as famílias das vítimas.

No entanto, o presidente fez questão de relembrar o pronunciamento, feito meses atrás, onde ele afirmava ter um histórico de atleta e caso fosse infectado pela Covid-19 a doença seria como uma gripezinha.

Segundo o portal, Bolsonaro revelou que a frase foi encarada com deboche pela mídia, “aquela história de atleta né, que o pessoal da imprensa vai para o deboche, mas quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”, declarou.

O presidente afirmou que os profissionais de imprensa só sabem “fazer maldade” e “usar a caneta com maldade em grande parte”. “Tem exceções como aqui o Alexandre Garcia. A chance de (um jornalista) sobreviver é bem menor do que a minha. E quem falou ‘gripezinha’ foi o Dráuzio Varella, deixar bem claro. E depois eu fui atrás”, afirmou.

Na cerimônia estavam presentes médicos que defendem o uso da hidroxicloroquina para o tratamento precoce da doença, o deputado federal Osmar Terra (MDB-PR), Nise Yamaguchi e Luciano Dias Azevedo.

Jornal Midiamax