Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, apelou a um grupo de empresários solicitando recursos para no WhatsApp. Há dez dias, ele foi um dos alvos de busca da Polícia Federal no âmbito do inquérito das , no qual é um dos investigados. “Temos que ajudá-lo financeiramente. Está chateado, precisa de mais ajuda para continuar lutando pelo Brasil”, escreveu.

Ele foi contestado. Uma pessoa respondeu: “Pede para ele vir ao Brasil, então. De longe, é fácil.” Outra reagiu: “Deve estar ficando louco.” “Ele vive de criar polêmica. Em cada uma criada, ele consegue vender cursos online para incautos. Vejo como má-fé”, disse um terceiro participante do grupo.

O escritor Olavo de Carvalho, considerado “guru” do bolsonarismo, fez uma série de postagens das redes sociais na madrugada deste domingo com críticas ao presidente Jair Bolsonaro, de quem é aliado. Em vídeo, afirmou que Bolsonaro não é seu amigo, não o defende de uma suposta digital e pode ser processado por prevaricação, já que presencia crimes e “não faz nada”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo