Brasil

Temer participa amanhã no Rio de celebração a Nossa Senhora Aparecida

O presidente Michel Temer viaja nesta sexta-feira (12) à tarde para o Rio de Janeiro onde  vai participar de cerimônia religiosa no Cristo Redentor, no Morro do Corcovado. A celebração, marcada para as 18h30, marca o Dia de Nossa Senhora Aparecida.  A capela localizada aos pés do monumento é dedicada a Nossa Senhora Aparecida, considerada […]

Agência Brasil Publicado em 11/10/2018, às 17h40 - Atualizado às 18h15

Rio de Janeiro - A cidade do Rio de Janeiro recebe hoje o título de paisagem cultural urbana declarada Patrimônio Mundial, conferido de forma inédita pela Unesco (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - A cidade do Rio de Janeiro recebe hoje o título de paisagem cultural urbana declarada Patrimônio Mundial, conferido de forma inédita pela Unesco (Tomaz Silva/Agência Brasil) - Rio de Janeiro - A cidade do Rio de Janeiro recebe hoje o título de paisagem cultural urbana declarada Patrimônio Mundial, conferido de forma inédita pela Unesco (Tomaz Silva/Agência Brasil)

O presidente Michel Temer viaja nesta sexta-feira (12) à tarde para o Rio de Janeiro onde  vai participar de cerimônia religiosa no Cristo Redentor, no Morro do Corcovado. A celebração, marcada para as 18h30, marca o Dia de Nossa Senhora Aparecida.  A capela localizada aos pés do monumento é dedicada a Nossa Senhora Aparecida, considerada padroeira do Brasil pela Igreja Católica.

A previsão da assessoria do Palácio do Planalto é que, após o evento no Rio, o presidente vá para São Paulo para passar o fim de semana.

Na semana que vem, a atnção de Temer e sua equipe deverão se voltarão para o Congresso Nacional. O governo quer garantir a votação da Medida Provisória (MP) 840, que estabelece a estrutura do Ministério da Segurança Ppública, criando 164 cargos para a pasta.

Conforme disse ontem (10) o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, o governo conta com a presença de deputados e senadores. “Precisamos aprovar [a MP 840] na Câmara e no Senado na semana que vem. Fomos eleitos para um mandato de quatro anos, temos essa confiança. E aproveito para fazer um apelo”. A MP perde a vigência na próxima quarta-feira, 17 de outubro.

Jornal Midiamax