Brasil

Três são presos suspeitos de executar prefeito a tiros em Mato Grosso

Esvandir Antônio Mendes, 61 anos, foi executado na sexta-feira

Richelieu Pereira Publicado em 17/12/2017, às 13h32

None

Esvandir Antônio Mendes, 61 anos, foi executado na sexta-feira

Três homens suspeitos de executar o prefeito de Colniza, a cerca de 1 mil quilômetros ao norte de Cuiabá, e de tentarem matar o secretário de Finanças do município foram presos no sábado (16) pelo Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) da Polícia Civil.

O prefeito Esvandir Antônio Mendes (PSB), de 61 anos, foi morto a tiros na sexta-feira (15). Ele estava acompanhado do secretário Admilson Ferreira dos Santos, de 41 anos, que também foi atingido por disparos.

De acordo com o portal G1, os suspeitos, identificados como Zenilton Xavier de Almeida, Antônio Pereira Rodrigues Neto e Welisson Brito Silva, foram presos em uma estrada entre os municípios de Juruena e Castanheira, a 893 km e 780 km de Cuiabá, respectivamente. O G1 não localizou a defesa dos suspeitos. O motivo do crime ainda não foi esclarecido.

Antônio é morador de Colniza e apontado como o suposto mandante do crime, tendo também participado da execução do prefeito, segundo a polícia. Ele teria contratado os dois comparsas no Pará para participarem da ação. Eles foram encaminhados para serem interrogados por Edison Pick, titular de Colniza, e Caio Álvares de Albuquerque, da força-tarefa de Cuiabá.

Três são presos suspeitos de executar prefeito a tiros em Mato Grosso

De acordo com a polícia, o trio estava em um Uno cinza no momento em que foram abordados pelos policiais do Garra, a cerca de 20 km de Castanheira, já tendo abandonado o carro que foi utilizado para perseguirem o prefeito e cometerem o crime, apontado como um SUV de cor preta. Esse último veículo foi localizado e está sendo analisado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Dentro do automóvel foram apreendidos R$ 60 mil, em dinheiro, que seria o pagamento pela execução do prefeito. As armas usadas no crime foram encontradas jogadas em um rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirá-las.

O crime

As investigações apontam que o prefeito conduzia uma caminhonete preta e estava acompanhado do secretário de Finanças, sendo interceptado pelos suspeitos a cerca de 7 km da entrada da cidade.

Os executores efetuaram vários disparos contra o prefeito, que ainda conseguiu dirigir, mas morreu já no perímetro urbano da BR-174. Dois disparos feriram a perna esquerda e as costas do secretário, sendo um na perna esquerda e outro nas costas. O quadro de saúde do secretário é estável.

Jornal Midiamax