Brasil

Justiça veta crianças e Silvia Abravanel apresenta o “Bom Dia & Cia”

A diretora não deu muitos detalhes sobre a questão

Clayton Neves Publicado em 15/07/2015, às 13h51

None
bomdiaanajuliamatheus.jpg

A diretora não deu muitos detalhes sobre a questão

Diretora do núcleo infantil do SBT, Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, informou em sua página no Facebook, por volta da meia-noite, que as crianças Matheus Ueta e Ana Julia não iriam apresentar o programa “Bom Dia & Cia” na manhã desta quarta (15) “devido a um impedimento da Justiça”.

A diretora não deu mais detalhes sobre a questão, mas avisou que ela própria estaria à frente da atração, a partir das 9h. Abaixo a mensagem que deixou na rede social:

“Meus amores boa noite … Tenho uma notícia pra dar pra vcs … Amanhã quem estará apresentando o @bomdiaecia sou eu, devido a um impedimento da justiça com nossos pequeninos Mateus e Anna Julia…. Más tenho certeza que logo essa situação se resolverá e eles estarão de volta … Que os anjos estejam comigo e claro VOCÊS também… Até amanhã as 9:00!! Bjsss”

Como previsto, às 9 horas em ponto, SilviaAbravanel apareceu em cena, no lugar das crianças que comandam a atração usualmente. “Vocês devem estar achando superestranho eu estar aqui e não estarem Ana Julia e Mateus. Vou explicar: eles foram impedidos temporariamente de apresentar o programa devido a uma decisão judicial. Vou estar aqui, espero que representando muito bem eles e vamos lá para mais um programa ‘Bom Dia & Cia’. Um beijo e boa sorte para mim”

Em seguida, ela cometeu um pequeno erro: “Vamos à primeira ligação. Alô!!” E logo se corrigiu “Me enganei, gente. A gente vai primeiro assistir os desenhos. ‘Os Padrinhos Mágicos’.” Em sua segunda aparição na tela, nervosa, Silvia repetiu a explicação sobre o impedimento legal e pediu: “Me ajudem, deem audiência”.

Juiz pede “adequação de horário”
A determinação judicial que tirou Matheus Ueta e Ana Julia, apresentadores do “Bom Dia & Cia”, do ar foi de Flavio Bretas Soares, juiz da Infância e Juventude do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Foi o mesmo magistrado que impediu esta semana a participação de dois atores-mirins no espetáculo “Memórias de um Gigolô”, que estreou em São Paulo.

Segundo o blog apurou, a notificação judicial recebida pelo SBT na noite de terça-feira (15) fala em “adequação de horário” de trabalho das crianças. Advogados da emissora vão se reunir ainda nesta quarta-feira com o magistrado para tentar mostrar que Mateus e Ana Julia cumprem horários que não atrapalham suas atividades escolares.

A emissora, que emprega muitas crianças (“Chiquititas”, por exemplo), assegura prestar todo tipo de assistência a seus atores-mirins, o que inclui psicólogo, fonoaudiólogo, nutricionista e até professor particular. O SBT também acompanha o desempenho escolar das crianças contratadas.

A filha do patrão
Esta não é a primeira vez que Silvia Abravanel aparece diante das câmeras. Em 2004, por três meses, ela comandou, ao lado de Décio Piccinini, o “Programa Cor-de-rosa”, uma atração sobre celebridades nos moldes do “TV Fama”. Ficou cerca de três meses no ar.

No mesmo ano, Silvia também apresentou a versão brasileira de um programa da Televisa, mexicana, chamado “Casos da Vida Real”. Também ficou apenas alguns meses na grade.

“Memórias de um Gigolô”
Uma decisão de Flavio Bretas Soares, juiz da Infância e Juventude do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, impediu esta semana a participação de dois atores-mirins, Matheus Braga, 13, e Kalebe Figueiredo, 10, no espetáculo “Memórias de um Gigolô”, que estreou em São Paulo.

Segundo a decisão judicial, o texto da peça conteria uma linguagem inadequada que poderia prejudicar o desenvolvimento psíquico dos jovens. Miguel Falabella, diretor do espetáculo, protestou no palco do Teatro Procópio Ferreira na noite de segunda-feira (13):

“Uma das razões alegadas foi que a de que o personagem usava a palavra ‘masturbação’ no texto, e que isso poderia prejudicar o desenvolvimento psíquico dos menores. O teatro, senhor juiz, muito pelo contrário, ensina esses dois jovens talentos a dominar a língua, a se expressar com clareza, a aguçar o raciocínio e a olhar o mundo com os olhos da poesia. E o teatro musical ainda por cima lhes ensina a música”, disse.

Jornal Midiamax