Em seu lugar, Dilma nomeou Giles Azevedo, que foi chefe de gabinete da presidenta até o ano passado

A presidente exonerou João Vaccari Neto da função de conselheiro da empresa Itaipu Binacional.

Vaccari é tesoureiro do PT e teve o nome citado em delações premiadas da , da Polícia Federal, que investiga pagamento de propina em contratos da Petrobras.

A , publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, ocorreu a pedido do próprio João Vaccari Neto. Em seu lugar, Dilma nomeou Giles Azevedo, que foi chefe de gabinete da presidenta até o ano passado.

De propriedade compartilhada entre Brasil e Paraguai, a Itaipu Binacional é a segunda maior geradora de energia do mundo.

Ano passado, a usina perdeu o primeiro lugar para a chinesa Três Gargantas.

Citado na Lava Jato
O dirigente petista tem seu nome envolvido nas denúncias do esquema de corrupção na estatal Petrobras; as investigações estão sendo conduzidas pela Polícia Federal por meio da Operação Lava Jato. Segundo o ex-diretor de Abastecimento da petrolífera, Paulo Roberto Costa, Vaccari Neto seria o operador do partido nas transações.

Parte desses recursos pagos em sobrepreço era repassado, segundo Costa, a partidos políticos como PT, PP e PMDB. Outra parte ficaria com os diretores envolvidos e com operadores que repassariam esses recursos.