Variedades / Veículos

Jaguar mostra carro que pode ser guiado com aplicativo para smartphone

Os controles do aplicativo são simples e ajudam o condutor a realizar as manobras necessárias

Gerciane Alves Publicado em 18/06/2015, às 18h36

None
carro.jpg

Os controles do aplicativo são simples e ajudam o condutor a realizar as manobras necessárias

Pode anotar aí no seu calendário: 2030 será o ano da chegada dos carros plenamente autônomos. Pelo menos essa é a aposta da Jaguar Land Rover, que apresentou nesta semana o Tecnology Showcase 2015, evento onde foram apresentados os mais recentes desenvolvimentos para o futuro dos carros da marca.

Dentre as novidades, está o sistema que permite dirigir um carro através de um aplicativo instalado em um smartphone ou tablet. Muito útil para situações off road, essa tecnologia também teria aplicações no dia a dia da cidade, como entrar e sair de vagas muito estreitas ou fazer balizas sem auxílio.

Ligado ao carro via Bluetooth ou Wi-Fi, a resposta dos comandos é impressionante. Os controles do aplicativo são simples e ajudam o condutor a realizar as manobras necessárias. E o melhor: tudo isso fora do veículo.

Novas tecnologias

Uma picape Land Rover que faz retorno sozinha foi mais uma das inovações apresentadas no seminário. Usando apenas os sensores já presentes atualmente em todos os carros da marca, os engenheiros foram capazes de desenvolver um software que programa o carro para fazer um retorno sem qualquer auxílio do motorista.

Outra novidade é o pedal de acelerador que se comunica com o motorista através de vibrações e pulsos. O objetivo é gerar alertas para situações potencialmente perigosas (excesso de velocidade ou um ciclista no ponto cego, por exemplo) e conseguir uma reação mais rápida e instintiva por parte do motorista do que se conseguiria com um alerta sonoro ou visual, por exemplo.

A montadora também informou que tem feito com que o carro comece a aprender os hábitos do motorista. Dessa forma, por exemplo, a empresa diz que, no futuro, os veículos serão capazes de registrar buracos na via, criando alertas futuros para todas as outras pessoas que passarem pelo local.

Pensando à frente

Para o futuro, a Jaguar Land Rover apresentou o início de seus estudos sobre ondas cerebrais. O intuito do projeto Mind Sense é monitorar o motorista através de sensores instalados no volante e caso ele esteja distraído ou sonolento, o carro pode gerar alertas e prevenir acidentes.

O objetivo do investimento em autonomia seria diminuir o estresse e aumentar o prazer de dirigir, já que, segundo Wolfgang Epple, diretor global de tecnologia e pesquisas, a Jaguar não pretende jamais desenvolver um carro que dispense o motorista, mas apenas diminuir o número de tarefas desagradáveis ao volante. A ideia, continua Epple, é fornecer cada vez mais informações ao motorista, criando uma espécie de “onisciência” ao volante.

No entanto, o caminho até o carro autônomo ainda será longo, pois as leis da maioria dos países preveem que os motoristas devem estar com as duas mãos no volante todo o tempo. Embora a empresa se mostre confiante, até mesmo o carro controlado via smartphone deve encontrar barreiras legislativas. Só nos resta mesmo é esperar até 2030.

Jornal Midiamax