Inflação do Carro fecha semestre com alta de 4,84%

Índice ficou abaixo do IPC da Fipe (5,85%) e em 0,1% em junho, indicando estabilidade
| 21/07/2015
- 17:12
Inflação do Carro fecha semestre com alta de 4,84%

Índice ficou abaixo do IPC da Fipe (5,85%) e em 0,1% em junho, indicando estabilidade

O ano está difícil em todos os setores, inclusive na manutenção do carro. De acordo com estudo da Agência AutoInforme o custo para andar e manter o carro ficou 4,84% mais caro no primeiro semestre do ano. Esse foi o índice da Inflação do Carro, que, no entanto, ficou abaixo da inflação oficial: o IPC da Fipe acumula alta de 5,85% de janeiro a junho.

Para o motorista a encrenca maior está na alta dos combustíveis. A gasolina ficou 8,2% mais cara e o etanol 6% no primeiro semestre.

Nos demais setores o estrago foi menor. As peças de reposição fecharam o semestre com alta de 2,43%. O conjunto dos serviços utilizados no carro ficou 2,15% mais caro e o seguro teve alta de 2,9% em média.

Por causa da desvalorização do carro usado, o item “impostos” teve deflação no semestre. O IPVA caiu 4,2% e o motorista também se livrou da despesa da inspeção veicular. Já o seguro obrigatório está com o preço estável este ano.

A boa notícia para o consumidor é que nos últimos meses os preços se acomodaram. Em junho a Inflação do Carro fechou com leve alta de 0,1%. Pode ser um sinal de estabilidade.

Veja também

Não é surpresa para ninguém que 2021 teve incremento de preços nos produtos e serviços...

Últimas notícias