Chevrolet Camaro estreia sexta geração com polêmico motor 2.0

Cupê esportivo terá a missão de manter o ciclo de sucesso comercial da quinta geração (2010)
| 17/05/2015
- 00:24
Chevrolet Camaro estreia sexta geração com polêmico motor 2.0

Cupê esportivo terá a missão de manter o ciclo de sucesso comercial da quinta geração (2010)

A General Motors apresenta ao longo deste sábado (16), em Detroit (EUA), onde também fica a sede da gigante automotiva americana, a sexta geração do “muscle car” Chevrolet Camaro, certamente seu modelo mais icônico. Como modelo 2016, o novo cupê esportivo terá a missão de manter o ciclo de sucesso comercial da quinta geração (2010), ao mesmo tempo em que eleva o nível de performance e reduz consumo de combustível e emissões. Tarefa que não será fácil.

Uma das alternativas para cumprir a missão certamente vai deixar causar polêmica entre os puristas. Seguindo os passos da rival Ford, que lançou o Mustang 2015 com opção de motor Ecoboost de 2,3 litros turbo (314 cavalos e 44,24 kgfm de torque), a GM vai equipar uma das configurações do Camaro 2016 com motor Ecotec de 2 litros. Herdado do cupê de quatro portas Cadillac ATS, este quatro-cilindros usa turbo e injeção direta de combustível para gerar 278 cv e 40,78 kgfm de torque — por conta da performance linear permitida pelo turbo, 90% da força já está disponível entre 2.100 e 3.000 rotações por minuto, sendo que o topo é alcançado na faixa de 3.000 a 4.500 giros.

Mesmo com viés mais econômico, a GM promete aceleração de 0 a 100 km/h em “menos de 6 segundos”, com consumo médio de cerca de 12 km/l. 

Haverá, claro, motorizações mais potentes e dignas do histórico dos “pony cars”. Também da Cadillac, vem o intermediário V6 de 3,6 litros, aspirado, que gera 340 cv e 39,26 kgfm. Repare que neste caso o torque encontrado é inferior ao do motor 2.0. Este motor tem ainda tecnologia de desligamento de dois dos cilindros em baixas velocidades (situações em que roda como um quatro-cilindros).

Já a configuração SS, mais completa, seguirá equipada pelo V8 de 6,2 litros, mas do modelo LT1, evolução da família Small Block usado no Camaro Z28 de 1970 e de 1993, bem como no SS de 1996 e na atual geração do Corvette. Também há desativação dos cilindros em baixas rotações (quatro dos oito). Com 20% de mudanças feitas exclusivamente para uso no Camaro 2016, bloco de alumínio e , vai render 461 cv (contra máximos 426 cv do V8 atual) e até 64,42 kgfm de torque.

Com esta configuração V8, a GM afirma que o Camaro 2016 é mais poderoso e divertido de todos os tempos. “Seja pelo primeiro motor turbo da história do carro, pelo eficiente V6 com mais força que muitos dos V8 utilizados em gerações anteriores ou pela volta do V8 LT1, a escolha pelo Camaro vai satisfazer todo tipo de gosto e de desejo por performance”, afirma Dan Nicholson, vice-presidente de desenvolvimento global de motores da GM.

Quantos aos câmbios, três opções: a caixa manual Tremec R6060 de seis marchas é a mesma do Camaro atual; acima dela, a GM disponibiliza as novas caixas automáticas de oito velocidades com troca de marcha no volante — Hydra-Matic 8L45 para o V6, 8L90 para o V8. 

Veja também

Não é surpresa para ninguém que 2021 teve incremento de preços nos produtos e serviços...

Últimas notícias