Preservando alguns titulares, o Palmeiras deixou a desejar na noite desta segunda-feira, no Estádio Bruno José Daniel, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Diante do pior time do Estadual, a equipe de Abel Ferreira foi castigada e perdeu a chance de assumir a ponta da classificação geral. López voltou a ser decisivo, mas Lohan, nos minutos finais, deixou tudo igual e decretou o empate por 1 a 1.

A temporada ainda é longa, mas há um sinal de alerta que o Palmeiras precisa identificar. Em janeiro de 2023, Abel exaltou o desejo por vitórias e a postura insaciável de seus comandados. A perda do título da Supercopa Rei e a falta de relevância do Estadual talvez sirvam como argumento, mas, em 2024, o time alviverde não tem demonstrado o mesmo brio de outros tempos.

O Palmeiras se sustenta na ponta do Grupo B, com 14 pontos, mas tem a Ponte Preta mais perto, com 12. O Santo André vai a três pontos, mas continua na lanterna do Paulistão e do Grupo A.

Abel decidiu usar um time misto no ABC, dando oportunidades a atletas menos utilizados, como Garcia, Fabinho e Caio Paulista. Raphael Veiga, Marcos Rocha e Rony começaram no banco de reservas. O jogo começou mais afeito ao Palmeiras, que pressionou em busca da abertura do marcador, mas o Santo André não deixou de se arriscar e deu verdadeiros sustos.

Apesar das tentativas do Santo André, o Palmeiras sustentou sua estratégia de acelerar as jogadas no terço final do campo e encontrar situações claras para balançar as redes. Novamente, o técnico português tentou criar superioridade numérica no ataque, colocando até seis jogadores para furar o bloqueio andreense.

Ao Palmeiras sobraram os cruzamentos na área e faltou repertório O time alviverde abusou das bolas aéreas lentas, que facilitaram o serviço da defesa do time da casa. Uma das falhas notórias foi pelo lado esquerdo da defesa. Mesmo contando com dois jogadores que conhecem o setor, Piquerez e Caio Paulista, o conjunto visitante viu o Santo André construir a maioria de suas jogadas por ali.

Na volta do intervalo, o Palmeiras manteve a ideia de trabalhar os lances pelo lado canhoto, mas mudou a forma como o fez, abandonando a lentidão da etapa inaugural. Em uma troca de passes de velocidade, com Piquerez e Zé Rafael, Caio Paulista cruzou rasteiro em direção à pequena área e Flaco López se antecipou para guardar o primeiro, logo aos 2 minutos.

Com a abertura do marcador, o jogo ficou mais aberto. Weverton e Luiz Daniel tiveram de trabalhar. Os cruzamentos fizeram parte do roteiro do jogo. López e Gómez tiveram boas chances de ampliar. A deficiência defensiva mostrada pelo Palmeiras no lado esquerdo na primeira etapa foi anulada com a maior intensidade no ataque, pelo mesmo setor, no segundo tempo.

Quando o jogo parecia definido, o técnico do Santo André fez uma mudança providencial. Márcio Fernandes sacou Leo Passos e colocou Lohan. Weverton fez milagre e cedeu escanteio. No primeiro lance em campo, em cobrança de escanteio, Lohan subiu para cabecear, empatar o jogo e dar números finais ao duelo.

O Palmeiras volta a campo na próxima quinta-feira, às 19h30, para enfrentar o São Bernardo, novamente no ABC. No mesmo dia e horário será a vez de o Santo André visitar o Guarani, em Campinas.