Sem Categoria

Sesau não resolve problema e criança continua sem leite especial

Meu marido foi até a Sesau nessa segunda-feira, e disseram para ele que não tem data para regularizar o fornecimento

Midiamax Publicado em 01/04/2015, às 11h04

None
cempe.jpg

Meu marido foi até a Sesau nessa segunda-feira, e disseram para ele que não tem data para regularizar o fornecimento

Depois de 27 dias o drama da dona de casa, Elaine Madalena da Silva, de 29 anos continua, no dia 4 de março o jornal Midiamax contou a situação pela qual passava a família, e até agora o sofrimento de Elaine continua.

 O filho de 8 anos, que tem paralisia cerebral, sofre de epilepsia, e depende de alimentação feita através de uma sonda para sobreviver  tem mais 4 dias só de um leite especial que era fornecido pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), e que está com fornecimento interrompido.

 “Meu marido foi até a Sesau nessa segunda-feira, e disseram para ele que não tem data para regularizar o fornecimento do leite Pediasure”, explica Elaine que ainda diz que esta não é a primeira vez que isto acontece.

“Em 2013 tive que entrar no Ministério Público pedindo o sequestro do dinheiro por que não estavam fornecendo o leite, e só depois de 7 meses, em 2014 consegui a quantia para comprar leite para meu filho”, diz.

 De acordo com a mãe do menino cada lata de leite tem um custo que pode variar de R$ 35 a R$ 50 reais, o que pesa muito para o bolso da família, já que são consumidas por mês em média 28 latas. O que Elaine ainda explica é que fora a alimentação ainda tem o custo das fraldas que o filho começou a usar.

“Gasto um pacote de fraldas geriátricas a cada dois dias a um custo por pacote de R$ 19,50. Preciso do fornecimento do leite, e não sei mais o que fazer”, fala a dona de casa que se revolta com o descaso da saúde pública.

“Estou vivendo de doações, sendo que isto é um direito do meu filho, é um tratamento desumano, a gente tem que se humilhar para conseguir algo de direito”, fala Elaine.

A reportagem do jornal Midiamax entrou em contato com a Sesau, através de e-mail e telefone e a informação é que a compra do leite Pediasure está em processo licitatório e deve demorar mais 15 para a conclusão, e que uma compra emergencial já foi feita pela Prefeitura de Campo Grande e no máximo em uma semana deve ser regularizada a distribuição.

Jornal Midiamax