Municípios de receberam mais de R$ 54 milhões em repasses da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste). Os valores foram enviados durante 2023 e atenderam de pavimentação e compras de equipamentos.

A superintendente da Sudeco, Rose Modesto, afirmou que a “transferência desses recursos causa um impacto direto e significativo na qualidade de vida da população local”. Segundo ela, os repasses podem gerar oportunidades para a comunidade.

“Quando são realizadas obras, elas criam oportunidades de emprego, o que beneficia não apenas os indivíduos, mas também o comércio local e o turismo. Além disso, esses investimentos impulsionam a economia regional, permitindo melhorias nas vias de escoamento, da produção agropecuária e da agricultura familiar. Esse é o nosso objetivo”, pontuou.

No Estado, foram investidos mais de R$ 49,8 milhões para pavimentação asfáltica e drenagem. Obras desta categoria foram realizadas em Anastácio, Bataguassu, Caarapó, Coxim, Inocência, Itaporã, Itaquiraí, Juti, Ladário, Maracaju, Mundo Novo, e Rio Negro.

Já a modernização de avenidas e revitalização de feiras populares foi realizada em e a construção de centro profissionalizante em Dois Irmãos do Buriti. Também houve sinalização em Dourados, melhoria urbana em Fátima do Sul, construção de parque tecnológico em Ponta Porã, construção de shopping em e obras de galerias em estradas vicinais de Tacuru.

Outros R$ 4,3 milhões foram enviados para compra de equipamentos. Sendo a compra de rolo compactador e pá carregadeira para cidade de Douradina, caminhão caçamba para Ladário e equipamentos para cozinha industrial para Ponta Porã.

A parceria com os consórcios Conisul (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região Sul) e Codevale (Consórcio Público de Desenvolvimento do Vale do Ivinhema) levaram caminhões e conjunto perfuratriz rotopneumática para MS. Por fim, a Sudeco enviou recursos para o financiamento de estudos do corredor Bioceânico e do desenvolvimento sustentável da aquicultura no estado em parceria com a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Foram R$ 131 milhões para todos os Estados do Centro-Oeste, sendo R$ 59 milhões para Mato Grosso, R$ 13,3 milhões para e R$ 4,7 milhões para o Distrito Federal.