O dirigente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Francisco Cezário de Oliveira, foi preso na manhã desta terça-feira (21), em ação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) que investiga esquema de desvio de dinheiro na entidade.

Agentes do Gaeco ficaram mais de 4h no local e também levaram malote com documentos.

O dirigente foi colocado em um veículo Doblô, descaracterizado, e levado para a Depac Cepol (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), junto com outros 4 presos.

Depois, o mandatário do futebol de MS será levado para o IML (Instituto de Medicina Legal) para exame de corpo de delito e, depois, será levado para o presídio militar. Por ser advogado e ter OAB ativa, a ação foi acompanhada por integrantes da Ordem. Além disso, Cezário ficará em cela especial.

Conforme informações do Gaeco, o grupo liderado por Francisco Cezário realizava pequenos saques de até R$ 5 mil para não chamar atenção dos órgãos de controle. De setembro de 2018 a fevereiro de 2023, foram identificados desvios que superaram os R$ 6 milhões.

Somente durante o cumprimento dos mandados nesta terça-feira foram apreendidos mais de R$ 800 mil, inclusive em notas de dólar. Revólver e munições também foram apreendidos.

Equipes do Gaeco em frente à FFMS (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Os valores eram distribuídos entre os integrantes da organização criminosa. O esquema se estendia também a outras empresas que recebiam altas quantias da federação. Assim, parte dos valores eram devolvidos por fora ao grupo.

A organização criminosa também possuía um esquema de desvio de diárias dos hotéis pagos pelo Estado de MS em jogos do Campeonato Estadual de Futebol.

Operação Cartão Vermelho

Dinheiro apreendido durante cumprimento de mandado pelo Gaeco (Divulgação, Gaeco)

Equipes do Gaeco cumpriram 7 mandados de prisão preventiva, além de 14 mandados de busca e apreensão em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas.

Conforme o Gaeco, o nome da operação faz alusão ao instrumento utilizado pelos árbitros para expulsar os jogadores que cometem faltas graves durante as partidas de futebol.

Lista de investigados na Operação Cartão Vermelho

Jamiro Rodrigues de Oliveira, vice-presidente da FFMS; Marco Antônio Tavares, vice-presidente e coordenador de competições da federação, que também consta como presidente da Federação de Tênis de Mesa; Aparecido Alves Pereira, delegado de jogos da FFMS; Rudson Bogarim Barbosa que, em publicação do site da entidade, em 2022, constava como gerente da TI da FFMS; Marcelo Mitsuo Ezoe Pereira; Francisco Carlos Pereira Umberto Alves Pereira; Valdir Alves Pereira; Francisca Rosa de Oliveira;
Marco Antônio de Araújo; Patrícia Gomes Araújo; Sindicato dos Árbitros Profissionais de Mato Grosso do Sul (Sindarbitros); A empresa Invictus Sports.