Desde 2021, tramita inquérito civil para apurar supostas irregularidades em procedimentos licitatórios pela Prefeitura de Bandeirantes, cidade que fica a 70 quilômetros de . Agora, a promotoria pediu a prorrogação por mais um ano, para seguir com as investigações.

Conforme os dados do inquérito, em 2021 denúncia foi feita ao (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), apontando irregularidades em 5 empenhos liquidados durante a gestão do então prefeito Luiz de Souza Meira (PSD).

Meira assumiu a prefeitura após o afastamento do então prefeito, Álvaro Nackle Urt (DEM), alvo de do (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Entre as licitações denunciadas por suspeita de superfaturamento estavam certames referentes à pandemia da Covid-19. Por exemplo, contratação de empresa para desinfecção de órgãos públicos, contratação para aquisição de outdoor e divulgação e conscientização sobre o vírus.

Também suposto superfaturamento na compra de equipamentos de proteção individual, que seria distribuído gratuitamente para a população. O inquérito inicial foi instaurado em 2 de março de 2021.

O procedimento segue em investigação e a prorrogação foi publicada no Diário Oficial do MPMS.

Saiba Mais