O Pleno do (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) suspendeu o arquitetônico e da construção do complexo administrativo e judicial da corte. A proposta do presidente Sérgio Fernandes Martins foi aprovada pelos demais desembargadores.

A decisão foi tomada para executar novos estudos sobre a obra, com a possibilidade de fazer melhorias técnicas e ambientais, ou quaisquer outras que sejam necessárias.

O projeto foi lançado em dezembro de 2022 e o complexo será modular, podendo ser construído em etapas, conforme as demandas sejam implementadas. A área foi doada pelo Governo do Estado e fica no Parque dos Poderes.

O prédio principal terá 31.000 m², a Judicial será contemplada com 3.300 m² e ainda haverá uma área de 26.700 m² para futura expansão, totalizando quase 60.000 m².

Haverá espaço para 56 gabinetes de magistrados, com capacidade para se construir mais 56 se houver necessidades de ampliar as vagas de magistrados de segundo grau.