A superintendente da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste) Rose Modesto (União), anunciou investimentos de R$ 2,41 bilhões em Mato Grosso do Sul para áreas rurais, através do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste).

“Uma novidade também para esse ano é que nós conseguimos garantir R$ 1 bilhão para o microcrédito orientado. O nosso objetivo é fortalecer o pequeno empresário, pequeno agricultor, esse R$ 1 bilhão ele não tem porcentagem definida por estado, é como se fosse os projetos que vão entrando, quem for chegando primeiro vai levando o investimento do microcrédito orientado”, explicou.

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste terá, ao todo, R$ 11,15 bilhões para financiar ações e projetos voltados ao desenvolvimento sustentável. O montante será destinado à Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Serão R$ 3,31 bilhões para Goiás, R$ 3,31 bilhões para Mato Grosso, R$ 2,41 bilhões para o Mato Grosso do Sul e R$ 1 bilhão para o Distrito Federal. Os recursos serão divididos igualmente entre as modalidades empresarial e rural – 50% para cada.

O orçamento foi aprovado na última quarta-feira (6), durante a 19ª Reunião do Condel (Conselho Deliberativo), em Brasília. “Nós precisamos fazer esse dinheiro chegar nas mãos do pequeno e médio empresário, do pequeno agricultor. Nossa região tem uma vocação muito forte para a produção e a gente não consegue ainda ver o nosso pequeno produtor voando como poderia por falta de apoio. É muito importante que a gente consiga democratizar esse recurso”, completou Rose Modesto.

FCO

O FCO é um fundo criado com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social da Região Centro-Oeste, com programas de financiamento aos setores produtivos. O público prioritário do fundo são empresas e produtores rurais, pessoas físicas e jurídicas, além das cooperativas de produção e associações de produtores que desenvolvam atividades produtivas nos setores agropecuário, mineral, industrial e agroindustrial, preferencialmente pequenos tomadores.