Gastos de quase R$ 1 milhão em diárias e passagens pela Câmara Municipal de Sidrolândia já entraram no radar do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). Dois meses após denúncia, o presidente da Casa, vereador Otacir Pereira Figueiredo (PP), suspendeu os benefícios aos vereadores e servidores.

De 1º de janeiro a 3 de agosto de 2023, os gastos da Câmara de com diárias e passagens foram de R$ 975.712,61. Esse valor compreende tanto vereadores quanto servidores, como assessores e procuradores. Além disso, também são favorecidas as empresas de turismo, responsáveis pela compra das passagens.

O Midiamax listou quanto cada vereador recebeu em diárias, no valor total, conforme os dados do Portal da Transparência da Câmara. Dois vereadores, Joana Michalski (PSB) e José Ademir Gabardo, não aparecem na pesquisa, sendo considerado valor 0.

Maior e menor gasto

Com maior gasto, está o vereador Cledinaldo Marcelino Cotócio (PP), com total de R$ 50.875,00. Em fevereiro, para uma viagem entre os dias 13 e 17, foi pago valor de R$ 11 mil ao parlamentar. O mesmo valor também foi pago em março, em ima viagem para participar de curso em (MG), dos dias 7 a 11.

Outra viagem parra em junho, para Fórum de Gestão Pública do dia 20 a 23, também resultou no pagamento de R$ 11 mil ao parlamentar. Por fim, ida para em abril para a Marcha do Legislativo, de 25 a 28, teve valor de R$ 8.250 pago.

Uma ida para Curitiba (PR), para palestra sobre LDO 2023 nos dias 24, 25 e 26 custou aos cofres públicos R$ 9.625 em diárias.

Já o vereador com menos gastos, além de Joana e José Ademir, é Adavilton Brandão (MDB), com R$ 13.766. O parlamentar teve uma diária de R$ 11 mil para viagem a Brasília, na Marcha do Legislativo em março.

Além disso, quatro viagens para Campo Grande, sendo três para reunião com o deputado estadual Renato Câmara (MDB) e uma para a de MS. Essas diárias têm custo de R$ 461, sendo que uma foi anulada.

Por fim, uma outra diária de R$ 461 para reunião e uma de R$ 922 para participação do Dia de Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência.

Duas empresas de turismo também entram na tabela do , sendo responsáveis pela compra de passagens. São elas a Office Tour Consultoria de Viagens (CNPJ  04.559.882/0001-80), com R$ 55.112,76, e a Brasitur Eventos e Turismo (CNPJ 23.361.387/0001-07), com R$ 218.426,35.

Confira a tabela com todos os gastos dos parlamentares

Farra das diárias

A Câmara Municipal de Sidrolândia entrou na mira do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) por suposto gasto irregular de diárias com pessoal, referente a 2023. De janeiro a junho deste ano, o gasto total com diárias e passagens foi de R$ 805.453,02, conforme o Portal da Transparência.

Já no período de janeiro até este dia 3 de agosto, o valor chega a R$ 975.712,61. Ou seja, em aproximadamente um mês o gasto total com diárias foi de R$ 170 mil.

Por meio de denúncia anônima feita ao MPMS, foi iniciada investigação sobre possível gasto irregular com diárias, pela Câmara Municipal de Sidrolândia. Já tramita inquérito para apurar gasto de diárias de R$ 11 mil, para viagem de vereadores até Natal (RN).

Agora, foi denunciado também gasto semelhante, para participação no Seminário de Comunicação em Florianópolis (SC). Participariam do evento o presidente da Casa, Otacir Pereira Figueiredo, o Gringo (PP), e a vice, Cristina Fiuza (MDB).

O evento aconteceu entre 29 de maio e 2 de junho. No entanto, fotos anexadas aos autos comprovariam que os vereadores não participaram de tal evento, mas receberam as diárias.

Com a notícia de fato, foi expedido ofício para a Câmara de Vereadores de Sidrolândia. O presidente da Câmara alegou que ainda não foi notificado pelo MPMS.