O (Ministério Público de ) instaurou inquérito para apurar irregularidades no transporte escolar de , distante a 634 quilômetros de Campo Grande. A ação é movida por conta da precariedade das estradas rurais e pontes na região rural.

Diante das denúncias ao Ministério Público, foi determinado que seja feita a coleta de informações, depoimentos, certidões, perícias e demais diligências na região. “Para posterior adequação dos fatos as disposições legais e, se for necessário, a deflagração de ”, diz parte do processo.

No dia 28 de agosto, o promotor de Justiça responsável pelo inquérito, Gustavo Henrique Bertocco de Souza, ordenou a notificação do Município de Bandeirantes. A prefeitura tem o prazo de 10 dias para prestar informações sobre as precariedades das estradas rurais e pontes das regiões da Boa Fortuna e Vale do Mimoso. Se os problemas foram sanados e se a empresa responsável pelo trecho está em dia com suas obrigações pactuadas no contrato.

Ao Midiamax, a prefeita de Bandeirantes informou que ainda não foi notificada em relação ao procedimento do Ministério Público e que “assim que recebermos a notificação responderemos prontamente”.

Relatando ainda que “o transporte escolar bem como a da estão acontecendo normalmente, naquela região foram instaladas duas pontes novas e 15 mata-burros. O município têm feito constantemente manutenção nas estradas rurais com as equipes da Secretaria de Obras. Nós respeitamos e achamos importante a ação para que estas questões sejam esclarecidas”, finalizou a nota.