São 13 o número de cidades de Mato Grosso do Sul que perderam repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) em 2023. As administrações já sentem o impacto da redução de coeficiente na primeira parcela de janeiro.

Então, as 79 cidades de MS receberam mais de R$ 94 milhões nesta terça-feira (10). Os repasses são realizados para cada prefeitura, pela União.

Conforme estudo da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), há queda de 4,2% nos repasses no primeiro repasse de janeiro. A diminuição é causada pela perda de coeficiente, baseado em um relatório parcial do Censo de 2022.

Assim, municípios de MS e de outros estados perdem repasses da União. No Estado, a recomendação da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) é de que os municípios instaurem ações individuais.

A Confederação também fez a recomendação aos prefeitos de todo o país. Assim, a CNM afirma que os valores repassados na terça-feira (10) podem sofrer alterações.

Então, no Estado existe cidade que perdeu mais de R$ 599 mil do Fundo com o novo coeficiente. Confira os repasses para os 13 municípios afetados em MS:

MunicípioQuanto recebeu em 2022Quanto recebeu em 2023
Anastácio 1.349.746,791.124.841,14
Bela Vista1.349.746,791.124.841,14
Camapuã964.104,85749.894,09
Coronel Sapucaia964.104,85749.894,09
Corumbá3.085.135,522.812.102,84
Ladário 1.349.746,791.124.841,14
Maracaju1.928.209,701.687.261,70
Naviraí2.121.030,671.874.735,23
Paranhos964.104,85749.894,09
Ponta Porã2.892.314,552.624.629,32
Porto Murtinho1.349.746,79749.894,09
Ribas do Rio Pardo1.156.925,821.124.841,14
Sonora1.349.746,791.124.841,14